Catedral de Notre Dame “ainda não foi salva”

O general francês que supervisiona a reconstrução da catedral de Notre Dame, devastada pelo incêndio, disse que o marco de Paris ainda não foi salvo porque ainda existe o risco de que seus tetos abobadados colapsem.

O general Jean-Louis Georgelin disse à emissora francesa CNews no domingo “que a catedral ainda está em perigo” após o incêndio do ano passado.

O incêndio destruiu seu telhado e derrubou sua torre de 300 pés e 750 toneladas enquanto a catedral estava passando por reformas.

É um trabalho muito difícil que começamos

“Notre Dame não é salva porque … há um passo extremamente importante pela frente, que é remover os andaimes que foram construídos ao redor da torre”, disse ele.

O reitor de Notre Dame, monsenhor Patrick Chauvet, disse no mês passado que a catedral ainda é tão frágil que há uma “chance de 50%” de que a estrutura não seja salva porque os andaimes podem cair no teto abobadado.

Ex-chefe de gabinete das forças armadas da França, Georgelin foi nomeado pelo presidente francês Emmanuel Macron para liderar o esforço de reconstrução de Notre Dame.

Ele disse que a condição real dos cofres da catedral não é totalmente conhecida, o que significa que ele não pode garantir que “não desmoronará”.

“Para garantir que precisamos inspecioná-los, remover os escombros que ainda estão neles, é um trabalho muito difícil que começamos”, disse ele.

Ele também observou que o fogo liberou toneladas de poeira tóxica de chumbo no ar e no solo, que precisam ser limpos, um requisito que está atrasando o trabalho.

Mas Georgelin disse que observações “tranquilizadoras” foram feitas por especialistas na catedral do século 12 desde o inferno de 15 de abril.

Ele disse que se sentem “bastante confiantes” no caminho que escolheram.

Os andaimes de Notre Dame devem ser removidos até meados de 2020 e os trabalhos de restauração devem começar no próximo ano, disse ele.

Macron disse que quer reconstruir a catedral do século 12 em 2024, quando Paris sediar os Jogos Olímpicos de Verão, mas especialistas dizem que o prazo não é realista.

Georgelin disse que ainda não foi tomada uma decisão sobre como a torre e o teto devem ser reconstruídos e se a estrutura deve ser de madeira, metal ou concreto.

A reconstrução de Notre Dame, onde a primeira pedra foi lançada em 1163, levou a um amplo debate em toda a França, com opiniões diferentes sobre se deveria envolver novas tecnologias e projetos.

Macron anunciou um concurso internacional de arquitetos para a reconstrução da torre, que não fazia parte da catedral original.

Georgelin disse que a competição ocorrerá ainda este ano, mas ele não descartou que a nova torre fosse construída exatamente como a antiga.

“Somente depois disso (competição), quando a escolha for feita, poderemos reconstruir a torre”, disse ele.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *