Efeito da melatonina sobre os sintomas depressivos e ansiedade em pacientes submetidos à cirurgia de câncer de mama: um ensaio randomizado, duplo-cego, controlado por placebo

Depressão, ansiedade e distúrbios do sono são problemas conhecidos em pacientes com câncer de mama. O efeito da melatonina como antidepressivo em humanos com câncer não foi investigado. Investigamos se a melatonina poderia reduzir o risco de sintomas depressivos em mulheres com câncer de mama em um período de três meses após a cirurgia e avaliamos o efeito da melatonina em parâmetros subjetivos: ansiedade, sono, bem-estar geral, fadiga, dor e sonolência. Ensaio clínico randomizado, duplo-cego e controlado por placebo realizado de julho de 2011 a dezembro de 2012 em um departamento de cirurgia mamária em Copenhagen, Dinamarca. Mulheres, 30-75 anos, submetidas a cirurgia para câncer de mama e sem sinais de depressão no Inventário de Depressão Maior (MDI) foram incluídas 1 semana antes da cirurgia e receberam 6 mg de melatonina oral ou placebo por 3 meses. O desfecho primário foi a incidência de sintomas depressivos medidos por MDI. Os resultados secundários foram área sob a curva (AUC) para os parâmetros subjetivos. 54 pacientes foram randomizados para melatonina (n = 28) ou placebo (n = 26) e 11 retiraram-se do estudo (10 grupos de placebo e 1 grupo de melatonina, P = 0,002). O risco de desenvolver sintomas depressivos foi significativamente menor com melatonina do que com placebo (3 [11 %] de 27 vs. 9 [45 %] de 20; risco relativo 0,25 [95 % CI 0.077-0.80]), dando um NNT de 3,0 [95 % CI 1.7-11.0]. Nenhuma diferença significativa foi encontrada entre AUC para os parâmetros subjetivos. Não foram encontradas diferenças nos efeitos colaterais (P = 0,78). A melatonina reduziu significativamente o risco de sintomas depressivos em mulheres com câncer de mama durante um período de três meses após a cirurgia.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *