China reclama com os EUA sobre os satélites ‘perigosos’ de Elon Musk


A China está pedindo aos Estados Unidos que protejam uma estação espacial chinesa e sua tripulação de três membros depois que Pequim se queixou de que os satélites lançados pela SpaceX de Elon Musk quase atingiram a estação.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores acusou Washington na terça-feira de ignorar as obrigações do tratado para proteger a segurança da tripulação de três membros da estação de Tiangong após os incidentes de 1º de julho e 21 de outubro.

O Tiangong realizou “manobras evasivas” para “prevenir uma potencial colisão” com os satélites Starlink lançados pela Space Exploration Technologies, disse o governo em uma queixa de 6 de dezembro ao Comitê das Nações Unidas para os Usos Pacíficos do Espaço Exterior.

Os Estados Unidos deveriam “tomar medidas imediatas para evitar que tais incidentes voltem a acontecer”, disse o porta-voz Zhao Lijian.

Zhao acusou Washington de não cumprir suas obrigações de “proteger a segurança dos astronautas” sob um tratado de 1967 sobre o uso pacífico do espaço.

A embaixada americana em Pequim não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

O módulo principal do Tiangong foi lançado em abril. Sua primeira tripulação retornou à Terra em setembro, após uma missão de 90 dias.

A segunda tripulação de dois homens e uma mulher chegou em 16 de outubro para uma missão de seis meses.

A SpaceX planeja lançar cerca de 2.000 satélites Starlink como parte de um sistema global de internet para levar acesso à internet para áreas carentes.

Em seu 34º e último lançamento, a SpaceX colocou 52 satélites em órbita a bordo de um foguete em 18 de dezembro.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *