Número de terremotos na China sobe para 66, esforços de resgate continuam | Noticias do mundo


PEQUIM: Pelo menos 66 pessoas morreram em um terremoto de magnitude 6,6 que atingiu a província de Sichuan, sudoeste da China, na noite de segunda-feira, espalhando pânico e cortando linhas de comunicação. Até agora, 248 feridos foram relatados e pelo menos 12 pessoas continuam desaparecidas, informou a mídia estatal na terça-feira.

O número de mortos provavelmente aumentará. Trabalhadores de emergência e bombeiros evacuaram mais de 11.000 moradores para um local seguro na tarde de terça-feira, mesmo quando tremores secundários foram relatados ao longo do dia.

O terremoto sacudiu o condado de Luding, em Sichuan, mas os tremores foram sentidos na capital da província, Chengdu, a mais de 200 quilômetros de distância.

O China Earthquake Networks Center disse que o epicentro do terremoto foi em Luding, que é uma cidade localizada em uma região montanhosa remota da província.

Pelo menos 37 pessoas foram confirmadas mortas na prefeitura autônoma tibetana de Ganzi, e as outras 28 morreram no condado de Shimian, na cidade de Yaan, informou a agência de notícias oficial Xinhua.

Enquanto Sichuan ativou o mais alto nível de resposta de emergência para o terremoto, a China elevou sua resposta de emergência ao terremoto para o Nível II, informou a televisão estatal. “Mais de 200 pessoas ainda estão presas no Hailuogou Scenic Spot, uma reserva natural de geleira e floresta atingida pelo terremoto”, disse a reportagem da televisão estatal.

“O terremoto danificou instalações de infraestrutura, como abastecimento de água e eletricidade, transporte e telecomunicações”, disse o relatório da Xinhua.

Equipes do ministério de gestão de emergências, ministério de recursos naturais e comissão nacional de saúde foram enviadas para a área atingida pelo terremoto.

Esforços foram feitos para restaurar os serviços públicos e garantir que os suprimentos de socorro chegassem às pessoas afetadas pelo desastre.

O presidente chinês, Xi Jinping, ordenou todos os esforços de resgate para minimizar as baixas, enfatizando que salvar vidas deve ser a principal tarefa.

Sichuan tem um histórico de terremotos mortais. Em maio de 2008, um terremoto de magnitude 8,0 atingiu Wenchuan e matou mais de 80.000 pessoas. Em 2013, um terremoto de magnitude 7,0 atingiu Lushan, matando 196.

  • SOBRE O AUTOR

    Sutirtho Patranobis está em Pequim desde 2012, como correspondente do Hindustan Times na China. Ele foi anteriormente colocado em Colombo, Sri Lanka, onde cobriu a fase final da guerra civil e suas consequências. Patranobis cobriu vários assuntos, incluindo saúde e política nacional em Delhi, antes de ser enviado para o exterior.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *