Turquia lança ofensiva contra militantes curdos no Iraque


A Turquia lançou uma nova ofensiva terrestre e aérea transfronteiriça contra militantes curdos no norte do Iraque, que deixou pelo menos 19 supostos rebeldes curdos mortos e feriu pelo menos quatro soldados turcos, disse o ministro da Defesa da Turquia.

Jatos e artilharia turcos atingiram alvos suspeitos do Partido dos Trabalhadores do Curdistão, ou PKK, e tropas de comando, apoiadas por helicópteros e drones, cruzaram a região por terra ou foram transportadas por helicópteros, disse o ministro da Defesa, Hulusi Akar, em um comunicado. vídeo postado no site do ministério.

Akar disse que os jatos atingiram com sucesso abrigos, bunkers, cavernas, túneis, depósitos de munição e sedes pertencentes ao PKK. O grupo mantém bases no norte do Iraque e tem usado o território para ataques à Turquia.

Pelo menos 19 militantes foram mortos enquanto quatro soldados turcos ficaram feridos durante a ofensiva, disse o ministério. Não houve comentários imediatos do grupo militante curdo sobre a incursão e a declaração do Ministério da Defesa não pôde ser verificada de forma independente.

A Turquia realizou inúmeras operações aéreas e terrestres transfronteiriças contra o PKK nas últimas décadas. A última ofensiva, chamada Operação Claw Lock, foi centrada nas regiões de Metina, Zap e Avashin-Basyan, no norte do Iraque.

Não havia informações sobre o número de tropas e jatos envolvidos na última incursão.

“Nossos comandos heróicos e boinas marrons, apoiados por helicópteros de ataque, veículos aéreos não tripulados, veículos aéreos não tripulados armados, chegaram ao local por terra e por ar e capturaram os alvos determinados”, disse Akar em um segundo vídeo. “Muitos terroristas foram neutralizados.”

“Neste ponto que chegamos, todos os alvos planejados foram capturados”, disse ele.

O Ministério da Defesa disse que a nova ofensiva foi lançada depois que foi determinado que os militantes estavam se reagrupando e se preparando para um “ataque em larga escala”.

A ofensiva foi realizada em coordenação com os “amigos e aliados” da Turquia, acrescentou o ministério, mas não deu detalhes.

Na semana passada, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, se reuniu com Masrour Barzani, primeiro-ministro da região autônoma curda do Iraque, que controla as áreas que foram atacadas.

O ministro turco disse que a incursão tinha como alvo “terroristas” e que a “máxima sensibilidade” estava sendo demonstrada para evitar danos a civis e estruturas culturais e religiosas.

Dezenas de milhares de pessoas foram mortas desde que o PKK, que é considerado uma organização terrorista pelos EUA e pela União Europeia, iniciou uma insurgência na região de maioria curda do sudeste da Turquia em 1984.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *