Estrela de Love Island, Tommy Fury, nega entrada nos Estados Unidos


Tommy Fury revelou que sua entrada nos Estados Unidos foi negada, onde estava programado para antecipar sua próxima luta contra Jake Paul.

O meio-irmão mais novo de Tyson Fury, de 23 anos, deve enfrentar a celebridade do YouTube Paul em 6 de agosto, depois que sua luta inicial foi cancelada no ano passado.

Fury postou um vídeo no Instagram na terça-feira, gravado na noite de segunda-feira, onde explicou a situação – alegando que “não tem ideia” de por que seu pedido de entrada nos Estados Unidos foi rejeitado.

Jake Paul está definido para enfrentar Tommy Fury em 6 de agosto. Foto: Adam Davy/PA

“Então, eu só quero vir aqui e esclarecer as coisas antes que alguém tente, eu e minha equipe esta manhã chegamos ao aeroporto de Heathrow prontos para a coletiva de imprensa, prontos para voar”, disse ele.

“Assim que entrei no aeroporto, fui puxado para um lado e fui informado por um oficial da Segurança Interna que estava lá, que meu ESTA foi negado e não pude viajar para os EUA por um motivo que aparentemente conhecer.

“Posso ficar aqui e dizer que não fiz absolutamente nada de errado e não tenho ideia de por que não tenho permissão para viajar para os EUA.

“Eu tenho treinado para uma luta esse tempo todo e isso é tudo que eu tenho feito. Não tenho ideia de por que eles não me permitem viajar hoje e nem ninguém da minha equipe ou meus advogados.

“Então agora estou tendo que ir às embaixadas e todo esse tipo de coisa, tentando resolver isso e estou no meio do treinamento, pessoal, não sei por que isso aconteceu hoje – é um enorme choque para mim e para toda a minha equipe.

“Obviamente, é uma questão que precisa ser resolvida, são questões do governo, é muito maior do que a luta agora e estou tentando resolver, mas só queria que todos soubessem onde estava.”

Entretenimento

Molly-Mae Hague diz que ladrões ‘esvaziaram’ a casa sh…

A questão lança dúvidas sobre a luta reorganizada, marcada para o Madison Square Garden em agosto, depois que uma lesão na costela fez Fury desistir de sua luta programada em dezembro passado.

Foi alegado no início deste mês que Tyson Fury também teve acesso negado aos Estados Unidos por supostas ligações com o chefe do crime de Dublin, Daniel Kinahan, embora o campeão mundial dos pesos pesados ​​do WBC tenha se distanciado dessas conexões.

Enquanto isso, Paul foi ao Twitter para continuar sua briga com Fury, escrevendo: “Tommy, não importa o quanto você tente sair dessa luta, eu vou fazer tudo ao meu alcance e não deixar você escapar. . Minha equipe e meus parceiros deixaram claro as etapas que você precisa seguir para resolver sua última desculpa. Pegue-os ou admita que você é uma vadia assustada. #TommyFumbles”.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.