Causas da artrite psoriática: gatilhos e fatores de risco


A artrite psoriática, ou PSA, afeta muitas pessoas com psoríase. Embora a causa exata não seja clara, muitos acreditam que ela se desenvolve como resultado de atividade imunológica defeituosa. Também existem certos gatilhos e fatores de risco para a APs, incluindo a exposição à fumaça do cigarro, clima frio e idade.

De acordo com a Fundação Nacional de Psoríase, cerca de 30% das pessoas com psoríase desenvolverão artrite psoriática (APS). Este é um tipo de artrite que tende a afetar pessoas com APs.

Neste artigo, discutimos o que os médicos especialistas atualmente entendem sobre as causas, possíveis gatilhos e fatores de risco do PSA.

homem com artrite psoriáticaCompartilhar no Pinterest
Quando o sistema imunológico ataca o tecido articular saudável, pode causar sintomas, como dor.

Os profissionais médicos ainda não entendem completamente as causas da psoríase.

No entanto, eles sabem que o sistema imunológico tem um envolvimento ativo em condições psoriáticas. As células imunes atacam tecidos articulares saudáveis, causando inflamação, inchaço e dor.

A genética pode desempenhar um papel no PSA. As condições psoriáticas tendem a ocorrer nas famílias. De fato, mais de 40% das pessoas com APS têm um membro da família com essa condição.

Algumas pessoas sem o envolvimento característico da psoríase na pele ainda podem desenvolver APS.

Fatores ambientais também podem desempenhar um papel. Lesões, infecções e exposição a gatilhos ambientais podem causar o surgimento de APs, especialmente em pessoas com histórico familiar da doença.

O período durante o qual os sintomas pioram é chamado de flare. Os flares geralmente têm um gatilho ambiental específico.

Os gatilhos comuns incluem:

  • exposição à fumaça de cigarro
  • infecções ou feridas na pele
  • estresse severo
  • tempo frio
  • bebendo muito álcool
  • tomando certos medicamentos

Parar de fumar pode ajudar a reduzir o risco de surtos de psoríase. Embora ainda não haja dados disponíveis para confirmar os efeitos exatos do tabagismo na AP, a National Psoriasis Foundation sugere que isso possa reduzir o impacto do tratamento.

Compreender os possíveis gatilhos dos surtos de PSA aumenta a chance de ser capaz de evitá-los. Manter um diário pode ajudar uma pessoa a identificar e evitar seus gatilhos.

Compartilhar essas informações com um médico pode ajudar uma pessoa a identificar tratamentos eficazes ou mudanças simples no estilo de vida que possam melhorar os sintomas.

Vários fatores de risco estão ligados ao PSA:

  • Histórico médico: Ter psoríase é um fator de risco chave para a AP. Na maioria dos casos, as pessoas desenvolvem PSA após desenvolver os sintomas de pele da psoríase. No entanto, também é possível o desenvolvimento de APs antes que ocorram lesões cutâneas, dificultando o diagnóstico preciso.
  • Era: Pessoas entre 30 e 50 anos são mais propensas a desenvolver APS. No entanto, ele pode ser configurado em qualquer idade.
  • História de família: Pessoas com histórico familiar de psoríase ou APS são mais propensas a desenvolver as condições do que aquelas sem.

Existem vários tipos de APs, incluindo espondilose psoriática (que afeta a coluna vertebral), entesite (que tende a afetar os pés, pelve e costelas) e dactilite (que afeta os dedos das mãos e pés).

Os médicos também categorizam o PSA pelo número de articulações que ele afeta. Por exemplo, o PSA oligoarticular afeta até quatro articulações. O PSA poliarticular é mais debilitante, causando dor e inflamação em mais de quatro articulações.

O PSA pode afetar as articulações periféricas, incluindo os cotovelos e pulsos. Os sintomas também podem se desenvolver no esqueleto axial, que inclui os ombros e os quadris.

Os sintomas podem variar em gravidade, de crises leves e ocasionais a dores constantes e danos articulares graves. Alguns sintomas comuns incluem:

  • cansaço
  • vermelhidão nos olhos
  • rigidez articular
  • amplitude de movimento reduzida
  • articulações doloridas e inchadas que são quentes ao toque

Para diagnosticar o PSA, um médico pode:

  • faça um histórico médico detalhado
  • realizar um exame físico completo
  • solicite raios-X, ressonância magnética e ultrassonografia para verificar danos e examinar as articulações com mais detalhes
  • realizar um teste de fator reumatóide e peptídeo citrulinado anticíclico, que pode ajudar a descartar artrite reumatóide
  • teste para a presença de cristais de ácido úrico no líquido articular, se houver preocupação com a gota

Qualquer pessoa com histórico de psoríase e dor nas articulações deve procurar atendimento médico e mencionar que possui psoríase para apoiar um diagnóstico preciso.

Os médicos usam principalmente produtos biológicos no tratamento de APs moderados a graves. Os produtos biológicos visam partes específicas do sistema imunológico e ajudam a reduzir a regularidade e a gravidade dos surtos.

Vários medicamentos diferentes são eficazes contra os sintomas da PSA. O médico prescreverá um medicamento com base nos níveis de dor, inchaço e rigidez.

As opções incluem:

  • Inibidores do TNF-alfa (TNFIs): Esses medicamentos bloqueiam a produção de uma proteína que contribui para a inflamação e o inchaço. Eles também ajudam a reduzir a dor.
  • Medicamentos anti-inflamatórios não esteróides: podem ser muito eficazes para dores e inflamações leves. Exemplos incluem ibuprofeno ou naproxeno. Muitos estão disponíveis sem receita.
  • Drogas de liberação osmótica: são úteis para pessoas que não podem tomar TNFIs, incluindo aquelas com insuficiência cardíaca congestiva, infecções recorrentes ou graves ou outra condição desmielinizante ou autoimune. Exemplos incluem tofacitinibe (Xeljanz) e Apremilast (Otezla).
  • Drogas anti-reumáticas modificadoras de doenças (DMARDs): ajudam a retardar o dano articular associado ao PSA. Um exemplo é o metotrexato. No entanto, um médico prescreverá metotrexato apenas se outros tratamentos de PSA não tiverem sido bem-sucedidos.

Alguns desses medicamentos podem ter efeitos colaterais graves, portanto, as pessoas com PSA devem ajustar seu plano de tratamento se os efeitos adversos se tornarem graves.

O custo também é uma consideração importante. As companhias de seguros têm níveis variados de cobertura para diferentes medicamentos. Uma pessoa deve falar com seu provedor de cobertura sobre as opções disponíveis.

Pessoas com PSA também podem se beneficiar das seguintes intervenções físicas e de estilo de vida:

  • fisioterapia
  • terapia ocupacional
  • controle de peso
  • um regime de exercícios leves que inclui ioga, tai chi ou natação

Saiba mais sobre o diagnóstico e tratamento de PsA aqui.

As causas exatas do PSA ainda não estão claras. No entanto, muitos cientistas e profissionais médicos acreditam que ele se desenvolve devido a uma reação defeituosa no sistema imunológico.

Embora a genética pareça desempenhar um papel importante no seu desenvolvimento, certos fatores ambientais também podem dar origem ao PSA, incluindo a exposição à fumaça, estresse e clima frio. Os fatores de risco para a APs incluem idade e histórico familiar.

Muitas opções de tratamento estão disponíveis para o PSA; portanto, uma pessoa que começa a sentir sintomas deve procurar atendimento médico imediato.

Q:

Quais exercícios são seguros para pessoas com PsA?

UMA:

A maioria dos tipos de exercício será segura se as pessoas aumentarem gradualmente a duração e a intensidade. Eles devem prestar atenção a qualquer sinal de dor ou desconforto e depois ajustar a rotina de exercícios.

Em geral, exercícios de baixo impacto, como o tai chi e o yoga, são boas opções para começar. Se acessível, nadar ou fazer outros exercícios aquáticos em uma piscina quente são excelentes opções para pessoas com APS.

Agendar uma reunião inicial com um terapeuta físico ou ocupacional pode ajudar uma pessoa a desenvolver um plano seguro e individualizado. Trabalhar com um personal trainer que tenha conhecimento de doenças crônicas e artrite é uma opção adicional.

As respostas representam as opiniões de nossos médicos especialistas. Todo o conteúdo é estritamente informativo e não deve ser considerado aconselhamento médico.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.