Atentados a bomba no Domingo de Páscoa: Igreja Católica de Lankan declara o Domingo Negro em 7 de março

  • Os líderes da Igreja pediram às suas congregações para assistir à missa no domingo vestidas de preto. Os sinos das igrejas tocarão às 8h45, horário dos ataques quase simultâneos.

AP, Colombo

PUBLICADO EM 02 DE MARÇO DE 2021 23H03 IST

Autoridades da Igreja Católica Romana do Sri Lanka declararam um “Domingo Negro” neste fim de semana para exigir justiça para as vítimas dos ataques a bomba no Domingo de Páscoa de 2019, que mataram mais de 260 pessoas.

O arcebispo de Colombo, cardeal Malcolm Ranjith, disse na terça-feira que a igreja recebeu parte de um relatório da comissão presidencial sobre os ataques suicidas coordenados em 21 de abril de 2019, mas muitas perguntas permanecem sobre suas descobertas.

“O requisito mais importante da comissão não foi cumprido”, disse Ranjith aos repórteres. “O equívoco é que, em vez de se concentrar em … encontrar as pessoas que foram diretamente responsáveis ​​por este triste evento, o foco foi no sentido de saber se aqueles que estavam no poder cumpriram suas responsabilidades ou não”, disse Ranjith.

Diz-se que uma luta pelo poder entre o então presidente e o primeiro-ministro, que levou a uma falha nas comunicações e a um resultante lapso na coordenação de segurança, permitiu os ataques, que ocorreram apesar dos avisos anteriores da inteligência estrangeira.

Os líderes da Igreja pediram às suas congregações para assistir à missa no domingo vestidas de preto. Os sinos das igrejas tocarão às 8h45, horário dos ataques quase simultâneos, e orações especiais serão oferecidas por justiça às vítimas.

Dois grupos muçulmanos locais que prometeram lealdade ao grupo do Estado Islâmico foram responsabilizados pelos ataques em seis locais – duas igrejas católicas romanas, uma igreja protestante e três hotéis importantes.

Dos mortos, 171 compareciam aos cultos de Páscoa em igrejas católicas. Mais de 500 pessoas ficaram feridas nos ataques.

Ranjith disse que o mandato da comissão era encontrar as pessoas, fontes de financiamento e apoiadores por trás dos ataques, mas tais detalhes não estavam no relatório. Ele disse que a igreja espera que o governo conduza uma investigação adicional com vigor.

“Queremos ressaltar que se não houver ação concreta no sentido de encontrar respostas a essas perguntas … seremos obrigados a convocar toda a nação para protestar no dia 21 de abril, segundo aniversário dos atentados à bomba,” ele disse.

Fechar


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *