União Europeia torna Ucrânia e Moldávia candidatos à adesão


A União Europeia concordou em tornar a Ucrânia candidata à adesão à UE, iniciando um processo que pode afastar o país em apuros da influência da Rússia e vinculá-lo mais ao Ocidente.

A Ucrânia solicitou a adesão à UE menos de uma semana após a invasão de Moscou em 24 de fevereiro.

Chefes de Estado da União Europeia e líderes dos Balcãs Ocidentais posam para uma foto de grupo. Foto: Geert Vanden Wijngaert/AP

A decisão dos líderes do bloco de 27 países de conceder à Ucrânia o status de candidata na quinta-feira foi incomumente rápida para a UE.

Mas a guerra e o pedido da Ucrânia por uma consideração rápida deram urgência à sua causa.

A UE também concedeu o status de candidato à Moldávia, que faz fronteira com a Ucrânia.

Ganhar a adesão pode levar anos ou mesmo décadas. Os países devem atender a uma série detalhada de condições econômicas e políticas, incluindo um compromisso com o estado de direito e outros princípios democráticos.

A Ucrânia terá que conter a corrupção do governo e adotar outras reformas.

O Parlamento Europeu endossou a proposta da Ucrânia horas antes do início da cúpula, aprovando uma resolução que pedia aos governos da UE que “agissem sem demora” e “cumprissem sua responsabilidade histórica”.

“Isso fortalecerá a Ucrânia, fortalecerá a Europa. É uma decisão pela liberdade e pela democracia e nos coloca no lado certo da história”, disse a presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, antes do anúncio final.

A presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola. Foto: Olivier Matthys/AP

As nações da UE se uniram no apoio à Ucrânia em sua luta contra a invasão da Rússia com dinheiro e armas, adotando sanções econômicas sem precedentes contra o Kremlin.

O estatuto de candidato à UE não confere o direito automático de aderir ao bloco e não oferece quaisquer garantias de segurança imediatas.

Uma vez que um país se torna membro, no entanto, ele é coberto por uma cláusula do tratado da UE que diz que se um membro for vítima de agressão armada, os outros países da UE são obrigados a ajudá-lo por todos os meios ao seu alcance.

Os principais benefícios da adesão à UE, porém, são económicos, uma vez que dá acesso a um mercado de 450 milhões de consumidores com livre circulação de mão-de-obra, bens, serviços e capitais.

A Ucrânia há muito aspira a se juntar à Otan também, mas a aliança militar não está disposta a oferecer um convite, em parte por causa da corrupção governamental, deficiências no sistema de defesa do país e suas fronteiras contestadas.

Antes da guerra, o presidente russo, Vladimir Putin, exigia que a Ucrânia nunca pudesse se juntar à Otan, que ele condenou por sua expansão para o leste em direção ao flanco da Rússia.

Mas no início deste mês, ele não parecia incomodado com a determinação da Ucrânia de se aproximar da UE, dizendo que não é um pacto militar e, portanto, “não temos objeções”.

O processo de adesão pode ser longo e tortuoso.

A Turquia, por exemplo, solicitou a adesão em 1987, recebeu o status de candidato em 1999 e teve que esperar até 2005 para iniciar as negociações para a entrada efetiva.

Apenas um dos mais de 30 “capítulos” de negociação foi concluído nos anos seguintes, e todo o processo está paralisado como resultado de várias disputas entre a UE e a Turquia.

Do mesmo modo, vários países dos Balcãs procuram há muitos anos, sem sucesso, aderir à UE.

Irlanda

Conceder o status de candidato da UE à Ucrânia envia confusão…

Autoridades europeias disseram que a Ucrânia já adotou cerca de 70% das regras e padrões da UE, mas também apontaram a corrupção e a necessidade de profundas reformas políticas e econômicas no país.

“Esforços consideráveis ​​serão necessários, especialmente na luta contra a corrupção e no estabelecimento de um estado de direito efetivo”, disse o primeiro-ministro belga Alexander De Croo.

“Mas estou convencido de que é precisamente o [post-war] reconstrução da Ucrânia que proporcionará oportunidades para dar passos importantes adiante”.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.