Últimas

Um quarto dos voos do aeroporto de Manchester foram cancelados após grande corte de energia


Um quarto de todos os voos do aeroporto de Manchester foram cancelados após um “grande corte de energia”, que também causou enormes filas e interrupções no processamento de bagagens, disseram analistas.

A interrupção, que atingiu os sistemas nas primeiras horas de domingo, significou que até a hora do almoço 66 voos de ida (25 por cento de todas as partidas) e 50 viagens de entrada (18 por cento de todas as chegadas) foram interrompidos, de acordo com a empresa de análise de aviação Cirium.

Numa publicação nas redes sociais, o aeroporto informou que não havia voos partindo dos terminais um e dois, aconselhando os passageiros a não irem para lá.

Aqueles que deveriam voar do terminal três foram orientados a ir para o aeroporto normalmente, a menos que fosse avisado de outra forma pela companhia aérea, após o atraso de algumas partidas anteriores.

Houve casos em que a bagagem de algumas pessoas não estava nos voos.

A EasyJet, que opera voos a partir do terminal um, disse que havia “filas muito longas” para segurança e interrupções no processamento de bagagem, o que significa que os passageiros só poderiam embarcar nos voos com bagagem de cabine.

A companhia aérea, que teve o maior número de cancelamentos, afirmou: “Embora fora do nosso controlo, gostaríamos de pedir desculpa por qualquer inconveniente sofrido como resultado.

“Estamos fazendo tudo o que podemos e trabalhando em estreita colaboração com a equipe do aeroporto para minimizar a interrupção.”

Entretanto, vários voos que chegavam eram desviados para outros aeroportos.

Um voo da Singapore Airlines que chegou de Houston, no Texas, teve que ir para Londres Heathrow, enquanto outro, que veio de Cingapura, foi forçado a pousar em Londres Gatwick.

Um voo da Etihad Airways do Aeroporto Internacional Abu Dhabi Zayed foi desviado para o Aeroporto de Birmingham.

Entre os envolvidos na interrupção estavam Samuel Martin, 27 anos, estudante da Universidade de Sheffield, e seu amigo Matthew O’Brien, 27 anos, gerente de operações, cujo voo da Nova Zelândia para o Aeroporto de Manchester, via Cingapura, foi desviado para Heathrow.

Martin, de Chesterfield, Derbyshire, disse: “Tínhamos alguém dirigindo para nos buscar no aeroporto de Manchester, que teve que dar meia-volta e ir para casa”.

Um porta-voz da Virgin Atlantic disse: “Após uma queda de energia em todo o local no Aeroporto de Manchester, os sistemas de bagagem não estão operacionais no momento.

“Nossas equipes estão trabalhando em estreita colaboração com as autoridades aeroportuárias e mantendo nossos clientes atualizados com as informações mais recentes.

“Os voos da Virgin Atlantic estão partindo, mas podem estar sujeitos a pequenos atrasos.”

Pouco depois das 15h, o aeroporto informou que estava em processo de retomada das operações, afirmando que os voos de segunda-feira “não deveriam ser afetados”.

Pediu desculpas por qualquer inconveniente causado.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *