Um morto e 12 desaparecidos após deslizamento de terra em ilha italiana


As fortes chuvas provocaram um grande deslizamento de terra no início do sábado na ilha turística de Ischia, no sul da Itália, que destruiu edifícios e arrastou carros estacionados para o mar, deixando pelo menos uma pessoa morta e até 12 desaparecidas.

O corpo de uma mulher foi retirado da lama, disse o prefeito de Nápoles, Claudio Palomba, em entrevista coletiva.

Com a chuva continuando a cair, as equipes de resgate estavam trabalhando cautelosamente com pequenas escavadeiras para vasculhar cerca de seis a sete metros de lama e detritos em busca de possíveis vítimas.

Os reforços chegaram de balsa, incluindo equipes de cães farejadores.

Socorristas retiram lama de rua (Salvatore Laporta/AP)

A força da lama que deslizou pela encosta da montanha pouco antes do amanhecer foi forte o suficiente para enviar carros e ônibus para as praias e para o mar no porto de Casamicciola, no extremo norte da ilha, próximo a Nápoles.

A ilha recebeu 126 milímetros de chuva em seis horas, a maior precipitação em 20 anos, segundo autoridades.

As ruas ficaram intransitáveis ​​e as pessoas foram instadas a ficar em casa.

Pelo menos 100 pessoas ficaram presas sem eletricidade e água, e cerca de 70 foram alojadas em um ginásio comunitário.

Veículos ficam cobertos de lama (Salvatore Laporta/AP)

Houve uma confusão inicial sobre o número de mortos. O vice-premiê Matteo Salvini disse inicialmente que oito pessoas foram confirmadas como mortas, seguido pelo ministro do Interior dizendo que nenhuma morte havia sido confirmada, enquanto 10 a 12 estavam desaparecidas.

“A situação é muito complicada e muito séria porque provavelmente algumas dessas pessoas estão debaixo da lama”, disse o ministro do Interior Matteo Piantedosi à TV estatal RAI de um centro de comando de emergência em Roma.

A ANSA informou que pelo menos 10 edifícios desabaram. Uma família com um bebê recém-nascido que havia sido dado como desaparecido foi localizada e estava recebendo atendimento médico, segundo o prefeito de Nápoles.

Um vídeo da ilha mostrou pequenas escavadeiras limpando as estradas, enquanto os moradores usavam mangueiras para tentar tirar a lama de suas casas.

Lama cobre ruas e carros (Alessandro Garofalo/LaPresse/AP)

Um homem, identificado como Benjamin Iacono, disse ao Sky TG24 que a lama cobriu três lojas adjacentes de sua propriedade, acabando completamente com seu estoque.

Os bombeiros e a guarda costeira realizavam buscas e salvamentos, inicialmente dificultados pelos fortes ventos que impediam a chegada de helicópteros e barcos à ilha.

A ilha montanhosa densamente povoada é um destino turístico popular por suas praias e spas.

Um terremoto de magnitude 4,0 na ilha em 2017 matou duas pessoas, causando danos significativos às cidades de Casamicciola e à vizinha Lacco Ameno.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *