Últimas atualizações de todo o mundo

O Covid-19 infectou centenas de milhares de pessoas em todo o mundo.

Aqui estão as atualizações mais recentes:

– EU CORRI

O Irã registrou outras 127 mortes relacionadas ao coronavírus, elevando seu número para 1.812, entre 23.049 casos confirmados.

O Irã está enfrentando o pior surto do Oriente Médio e tem enfrentado críticas generalizadas por não impor medidas de quarentena mais rigorosas desde o início.

(Gráficos PA)

Também está sofrendo sob severas sanções americanas impostas depois que o presidente Donald Trump retirou os EUA do acordo nuclear de Teerã em 2015 com as potências mundiais.

– SUÍÇA

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que os criminosos estão cada vez mais se passando por funcionários da OMS, em um esforço para roubar informações ou dinheiro de pessoas durante a crise do coronavírus.

O porta-voz Tarik Jasarevic disse que eles estão usando “múltiplas abordagens de representação”, como telefonemas fraudulentos e phishing no e-mail e através das mídias sociais.

A agência de saúde da ONU disse que está trabalhando para confirmar e desmerecer essas tentativas e alertar as autoridades locais. Ele criou um site para ajudar as pessoas a evitar fraudes durante o surto de coronavírus.

“Sempre reserve um tempo para pensar em uma solicitação de informações pessoais e se a solicitação é apropriada”, afirmou a OMS.

– CHINA

O Ministério das Relações Exteriores da China disse que os EUA estão “perdendo completamente o tempo precioso” que Pequim ganhou ao atacar o surto global de coronavírus que se originou na cidade chinesa de Wuhan.

O porta-voz do Ministério Geng Shuang disse em uma entrevista diária que os EUA tentaram “desacreditar os outros e procurar um bode expiatório para mudar suas responsabilidades”.

Ele acrescentou que os EUA devem “parar de politizar a epidemia, parar de estigmatizar e difamar a China e outros países”.

Um homem usando uma máscara facial percorre um tranquilo bairro comercial de Pequim (Ng Han Guan / AP)

O Ministério da Saúde da China disse que Wuhan passou cinco dias consecutivos sem uma nova infecção, mostrando a eficácia das restrições draconianas às viagens que estão sendo relaxadas lentamente em todo o país.

Ao mesmo tempo, a China está adotando medidas para impedir que o vírus volte do exterior, exigindo que vôos internacionais para Pequim parem primeiro em aeroportos fora da capital para inspeção.

– ALBÂNIA

A Albânia registrou mais três mortes relacionadas ao coronavírus. O país não relatou um único caso até duas semanas atrás e disse que esperava um aumento nos casos nesta semana.

A Albânia está trancada, com todas as fronteiras fechadas e escolas, cafés, restaurantes, academias e transporte público e privado fechados. Todas as lojas, exceto mantimentos e farmácias, também estão fechadas.

– POLÔNIA

A polícia polonesa disse que realizou inspeções em quase 80.000 pessoas submetidas a quarentena forçada por causa da pandemia de coronavírus e encontrou 318 casos de pessoas violando a quarentena.

Uma corrente segura os portões do popular Parque Lazienki de Varsóvia (Czarek Sokolowski / AP)

O governo polonês adotou medidas cada vez mais firmes para retardar a disseminação do Covid-19. Na semana passada, o governo aumentou as multas por não conformidade com quarentena. As autoridades também estenderam o fechamento inicial de duas semanas de todas as escolas do país por mais duas semanas, que duraram até a Páscoa.

Além disso, eles introduziram um aplicativo de telefone para rastrear aqueles em quarentena doméstica.

Até agora, a Polônia, com uma população de 38 milhões de pessoas, tem 649 casos confirmados de coronavírus e sete mortes.

– ESTADOS UNIDOS

O Serviço Secreto dos EUA disse que um funcionário testou positivo para o coronavírus.

A agência disse em comunicado que continuará monitorando a condição do funcionário. O funcionário está em quarentena.

A agência disse que determinou após uma avaliação que o funcionário não teve contato com outros funcionários ou com qualquer pessoa que a agência seja responsável por proteger por quase três semanas.

O Serviço Secreto fornece proteção de segurança para o presidente Donald Trump e sua família, entre outras autoridades americanas de alto escalão.

– SRI LANKA

O governo do Sri Lanka proibiu viagens não essenciais através da nação insular do Oceano Índico, na última medida para conter a propagação do coronavírus.

O governo está permitindo o transporte de arroz e outros itens essenciais.

Além disso, uma declaração do gabinete do presidente disse que o governo proibiu o transporte de turistas. O turismo é uma importante fonte de renda para o país.

– NOVA ZELÂNDIA

Trabalhadores de escritório transportam computadores e fábricas para seus carros e os compradores estão tirando as prateleiras de café, farinha e papel higiênico antes que a Nova Zelândia inicie um bloqueio de quatro semanas.

“Eu sei que será assustador”, disse a primeira-ministra Jacinda Ardern, mas ela disse que a medida foi feita para salvar vidas.

As pessoas devem ficar em casa e todos os negócios e atividades não essenciais cessam quando o bloqueio começa na quarta-feira à noite.

A decisão foi tomada quando as autoridades de saúde anunciaram outros 36 casos confirmados de Covid-19, elevando o total para 102. A maioria estava vinculada a viajar para o exterior, mas, crucialmente, dois dos casos não puderam ser rastreados e as autoridades acreditam que são evidências de um surto local. .

A Nova Zelândia, que tem uma população de cinco milhões, já fechou suas fronteiras a todos, exceto aos cidadãos e residentes.

A Nova Zelândia também se considera uma porta de entrada para as nações insulares do Pacífico Sul que seriam devastadas se o vírus se instalasse ali, devido ao isolamento e à falta de sistemas de saúde. Até agora, apenas alguns casos de vírus foram identificados no Pacífico Sul, incluindo dois em Fiji e um na Papua Nova Guiné.

– PAQUISTÃO

As autoridades do sul do Paquistão começaram um bloqueio completo de duas semanas, já que o número de testes positivos para coronavírus saltou para 799 em todo o país.

Murad Ali Shah, ministro-chefe da província de Sindh, no sul, proibiu a circulação de pessoas, dizendo que a medida visa salvar vidas.

No entanto, o primeiro-ministro Imran Khan evitou um bloqueio em todo o país, mas pediu às pessoas que permanecessem em casa voluntariamente.




Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *