Ucrânia: Principais generais dos EUA e da Rússia conversam pela primeira vez desde a guerra | Pontos-chave | Noticias do mundo


o combates entre as forças russas e ucranianas continua por quase três meses, sem paz à vista. Na quinta-feira, os principais generais dos EUA e da Rússia falaram ao telefone pela primeira vez desde o início da invasão da Ucrânia. Mark Milley, presidente do Estado-Maior Conjunto, conversou com seu colega russo, general Valery Gerasimov, e discutiu questões relacionadas à segurança, informou a AFP.

A conversa telefônica entre os dois generais ocorre no dia em que um funcionário do Kremlin disse que Moscou quer tomar todas as regiões de Luhansk e Donetsk da Ucrânia, que reconheceu como independentes dias antes do início da invasão. Isso em um dia em que 12 pessoas morreram e 40 feridos no bombardeio russo em Severodonetsk, na região de Luhank, informou a AFP.

Aqui estão os principais desenvolvimentos que se desenrolaram no campo de batalha da Ucrânia.

1. Os Estados Unidos estão trabalhando para armar os caças ucranianos com mísseis antinavio avançados para ajudá-los a derrotar o bloqueio naval da Rússia, disseram funcionários da Casa Branca à Reuters. Há preocupações de que armas mais poderosas que poderiam afundar navios de guerra russos possam intensificar o conflito. A agência informou que três funcionários dos EUA e duas fontes do Congresso disseram que dois tipos de mísseis antinavio poderosos, o Harpoon fabricado pela Boeing e o Naval Strike Missile fabricado pela Kongsberg e Raytheon Technologies estavam em consideração ativa para remessa direta para a Ucrânia ou por meio de uma transferência de um aliado europeu que tem os mísseis.

LEIA TAMBÉM: ‘Atirou nele a curta distância’: soldado russo durante o primeiro julgamento por crime de guerra

2. Presidente dos EUA Joe Biden ofereceu seu apoio às propostas da Finlândia e da Suécia para ingressar na OTAN. O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse estar esperançoso de que os pedidos possam ser aceitos em breve, apesar da oposição inicial da Turquia. O presidente turco Recep Tayyip Erdogan bloqueou as ofertas, dizendo estar frustrado com a abordagem de alguns membros da aliança em relação a grupos curdos que ele considera terroristas.

3. A Alemanha prometeu 1 bilhão de euros em doações à Ucrânia durante a reunião de autoridades financeiras das potências econômicas do G7. “Acabei de declarar para a Alemanha na reunião que queremos participar no valor de 1 bilhão de euros em doações”, disse o ministro das Finanças alemão, Christian Lindner, à Reuters.

4. A China está procurando reabastecer seus estoques de petróleo bruto com petróleo russo barato, informou a Bloomberg. A medida está sendo vista como uma estratégia de Pequim para fortalecer seus laços energéticos com Moscou. O petróleo bruto seria usado para preencher as reservas estratégicas de petróleo da China, e as negociações estão sendo conduzidas em nível governamental com pouco envolvimento direto das companhias petrolíferas.

5. O chefe do Conselho Europeu, Charles Michel, disse que a União Européia apoiaria uma adesão mais rápida da Sérvia ao bloco e a ajudaria a diversificar seu suprimento de energia, informou a Reuters. “Precisamos acelerar a integração da UE e devemos criar incentivos para reformas”, disse Michel em Belgrado.

  • SOBRE O AUTOR

    Siga as últimas notícias e desenvolvimentos da Índia e de todo o mundo com a redação do Hindustan Times. Da política e políticas à economia e ao meio ambiente, de questões locais a eventos nacionais e assuntos globais, temos tudo o que você precisa.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.