Ucrânia pede mais dinheiro a líderes ocidentais para ‘parar a Rússia’


O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky pediu às nações ocidentais que forneçam mais dinheiro para ajudar os militares da Ucrânia a continuar lutando contra a Rússia.

“Quanto mais cedo pararmos a Rússia, mais cedo nos sentiremos seguros”, disse Zelensky ao se dirigir a líderes de defesa em uma conferência na Dinamarca destinada a fortalecer o financiamento de armas, treinamento e trabalho de desminagem em seu país.

“Precisamos de armamentos, munições para nossa defesa”, acrescentou, falando por meio de um link ao vivo da Ucrânia.


Secretário de Defesa Ben Wallace, Ministro da Defesa dinamarquês Morten Bodskov e Ministro da Defesa ucraniano Oleksii Reznikov em Copenhague (Martin Sylvest/Ritzau Scanpix/AP/PA)

A conferência em Copenhague é uma continuação de uma reunião de abril em uma base aérea dos EUA na Alemanha que estabeleceu o Grupo de Contato de Defesa da Ucrânia, liderado pelos EUA, que coordena o apoio militar internacional à Ucrânia.

O ministro da Defesa ucraniano, Oleksii Reznikov, que participou da conferência na capital da Dinamarca, disse a jornalistas que adquirir mais aviões de combate é a prioridade do país no momento.

“Na primeira etapa, precisamos de lutadores. Depois disso, desminagem”, disse Reznikov.

A Dinamarca está sediando a conferência de um dia inteiro em Copenhague com a Grã-Bretanha e a Ucrânia. O secretário de Defesa britânico, Ben Wallace, disse que o objetivo do evento é garantir “passos concretos”.

Antes do início da conferência, o governo dinamarquês disse que daria à Ucrânia 820 milhões de coroas extras (92 milhões de libras), o que elevaria a contribuição total da Dinamarca para o esforço de guerra para mais de três bilhões de coroas (338 milhões de libras).

Parte do dinheiro pagaria por 130 soldados dinamarqueses para ajudar a treinar as forças ucranianas na Grã-Bretanha nos próximos meses.

“Não vamos decepcioná-los”, disse a primeira-ministra dinamarquesa Mette Frederiksen ao abrir a conferência.

A Escola de Economia de Kyiv divulgou um relatório na quarta-feira avaliando o custo dos danos de guerra à infraestrutura da Ucrânia em mais de 110 bilhões de dólares (90 bilhões de libras). O relatório disse que 304 pontes e mais de 900 unidades de saúde foram destruídas ou danificadas.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.