Tripulação de cabine da Ryanair na Espanha anuncia mais 12 dias de greves


A tripulação de cabine da Ryanair com sede na Espanha planeja fazer greve por 12 dias este mês para exigir melhores condições de trabalho, disseram os sindicatos USO e SICTPLA no sábado, aumentando a perspectiva de caos nas viagens à medida que a temporada turística de verão começa.

O anúncio veio no último dia da atual greve das tripulações, que começou na quinta-feira e obrigou a Ryanair a cancelar 10 voos na Espanha no sábado.

A tripulação de cabine fará greve nos dias 12 a 15 de julho, 18 a 21 e 25 a 28 de julho nos 10 aeroportos espanhóis onde a Ryanair opera, disseram os sindicatos em comunicado.

“Os sindicatos e a tripulação da Ryanair… exigem uma mudança de atitude da companhia aérea”, disseram em comunicado, pedindo que a Ryanair retome as negociações sobre questões como o pagamento do salário mínimo.

Os sindicatos também instaram o governo a “não permitir que a Ryanair viole a legislação trabalhista e os direitos constitucionais, como o direito à greve”.

Em um comunicado no sábado, a Ryanair disse esperar “interrupção mínima (se houver) em seus horários de voos em julho, como resultado de greves trabalhistas espanholas menores e mal apoiadas”.

Acrescentou que “as greves do Controle de Tráfego Aéreo (ATC) e a falta de funcionários nos aeroportos em toda a Europa (que estão além do controle da Ryanair) podem, no entanto, causar algumas pequenas interrupções e os passageiros cujos voos forem interrompidos… serão notificados por e-mail/SMS”.

Os sindicatos da tripulação de cabine da Ryanair na Bélgica, Espanha, Portugal, França e Itália entraram em greve nos últimos dias, mas a companhia aérea de baixo custo disse que menos de 2% de seus voos programados no fim de semana passado foram afetados.

Falta de pessoal

Trabalhadores de companhias aéreas em toda a Europa estão fazendo greves à medida que o setor se adapta à retomada das viagens após o fim dos bloqueios pandêmicos. A falta de pessoal foi responsabilizada por longos atrasos e filas.

A tripulação de cabine da easyJet com sede na Espanha está em greve por nove dias este mês por salários mais altos. A companhia aérea cancelou cinco voos da Espanha no sábado.

Trabalhadores de Paris Charles de Gaulle aeroporto entrou em greve na sexta-feira e no sábado, forçando o cancelamento de cerca de 10 por cento dos voos.

Em Portugal, também um dos principais destinos de férias, não há greves em curso, mas 65 voos de e para Lisboa deveriam ser cancelados no sábado devido a “um conjunto de constrangimentos em vários aeroportos europeus”, disse a gestora aeroportuária ANA.

A situação portuguesa afetou predominantemente os serviços da companhia aérea TAP, que não respondeu de imediato a um pedido de comentário. Longas filas se formaram no balcão de suporte da TAP em Lisboa, enquanto passageiros frustrados tentavam remarcar ou obter um reembolso.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.