Tribunal holandês ordena que o ex-chefe da Nissan, Ghosn, devolva o salário


Um tribunal holandês ordenou que o ex-presidente fugitivo da Nissan, Carlos Ghosn, devolvesse quase 5 milhões de euros (£ 4,32 milhões) em salário a uma aliança sediada em Amsterdã entre a Nissan e a Mitsubishi, e rejeitou seu pedido de milhões de indenização por demissão sem justa causa.

A decisão veio em um caso no qual Ghosn buscou que sua demissão de 2018 do Nissan-Mitsubishi BV fosse anulada e exigiu 15 milhões de euros (£ 11,68 milhões) em compensação.

O tribunal de Amsterdã rejeitou suas reivindicações, dizendo que ele não tinha um contrato com a empresa na época.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.