Resolvinas: Compreensão atual e potencial futuro no controle da inflamação

A pesquisa sobre a formação de novos produtos de oxigenação enzimática derivados dos ácidos graxos ômega-3, ácido eicosapentaenóico (EPA) e ácido docosahexaenóico (DHA), revelou a formação endógena de vários novos autacóides que foram denominados resolvinas e protetores. A elucidação das estruturas químicas das resolvinas e protectinas, e a avaliação de suas funções endógenas, estão proporcionando uma nova compreensão do papel dos mediadores lipídicos derivados de ácidos graxos ômega-3 endógenos na proteção do tecido, combate à inflamação e ativação da inflamação resolução. Esta revisão enfatiza os aspectos estruturais da biossíntese de resolvina e inativação metabólica, que são de importância central para a compreensão do desenvolvimento atual e futuro de análogos estáveis, terapeuticamente relevantes, que podem ativar a resolução da inflamação.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *