Remédios para pressão arterial não aumentam o risco de câncer, diz estudo


Não há evidências de que medicamentos para reduzir a pressão arterial aumentem o risco de câncer, disseram cientistas que afirmam ter realizado o maior estudo já feito sobre o assunto tão debatido.

A pesquisa aborda uma “controvérsia contínua” em torno de tais medicamentos – conhecidos como anti-hipertensivos – e possíveis ligações com o desenvolvimento de câncer, e deve tranquilizar as pessoas sobre sua segurança, disse o autor do estudo.

Emma Copland, epidemiologista da Universidade de Oxford, disse que as descobertas são de “importância primordial” devido ao conhecido benefício de tais drogas na proteção contra ataques cardíacos e derrames.

O estudo, apresentado no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, é o maior em desfechos de câncer em participantes de ensaios clínicos randomizados que investigam medicamentos anti-hipertensivos, observando cerca de 260.000 pessoas em 31 ensaios, disseram os pesquisadores.

Nossos resultados devem tranquilizar o público sobre a segurança dos medicamentos anti-hipertensivos com relação ao câncer

Os investigadores de todos os ensaios foram solicitados a fornecer informações sobre quais participantes desenvolveram câncer e os responsáveis ​​pelo estudo disseram que muitas das informações não foram publicadas antes, tornando esta análise a mais detalhada até agora.

Os pesquisadores estimaram o efeito de cinco medicamentos anti-hipertensivos – inibidores da enzima de conversão da angiotensina (ACE), bloqueadores do receptor da angiotensina II (ARBs), beta bloqueadores, bloqueadores dos canais de cálcio (CCBs) e diuréticos – sobre o risco de desenvolver qualquer tipo de câncer, de morrer de câncer e desenvolver câncer de mama, colorretal, pulmão, próstata e pele.

Eles também analisaram se havia diferenças devido à idade, sexo, tamanho corporal, tabagismo e uso prévio de medicamentos anti-hipertensivos.

Durante uma média de quatro anos, houve cerca de 15.000 novos diagnósticos de câncer, mas os pesquisadores disseram não ter encontrado nenhuma evidência de que o uso de qualquer classe de medicamentos anti-hipertensivos aumentasse o risco de câncer e disseram que a descoberta era consistente, independentemente dos diferentes fatores, como a idade.

Os cientistas disseram que também não há evidências de que qualquer tipo de medicamento anti-hipertensivo tenha efeito na probabilidade de desenvolver câncer de mama, colo-retal, pulmão, próstata ou pele.

Eles acrescentaram que não havia indicação de que o risco de câncer aumentasse quanto mais tempo a medicação fosse tomada, com os participantes acompanhados ao longo de cada ensaio.

A Sra. Copland disse: “Nossos resultados devem tranquilizar o público sobre a segurança dos medicamentos anti-hipertensivos em relação ao câncer, que é de suma importância, dado seu comprovado benefício na proteção contra ataques cardíacos e derrames.

“Nosso estudo abordou uma controvérsia contínua sobre se a medicação anti-hipertensiva aumenta o risco de desenvolver câncer.

“Usamos a maior evidência randomizada de nível individual sobre medicação anti-hipertensiva até o momento e fornecemos evidências para a segurança de medicamentos para baixar a pressão arterial em relação ao câncer.”

O professor James Leiper, diretor médico associado da British Heart Foundation, disse: “Este estudo muito grande demonstrou que medicamentos para baixar a pressão arterial que ajudam a prevenir um ataque cardíaco ou derrame não aumentam o risco de desenvolver câncer.

“Este estudo fornece mais garantias de que seu uso é seguro. É importante que os pacientes continuem a tomar seus medicamentos para pressão arterial, conforme prescrito, para proteger o coração e os vasos sanguíneos. ”



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.