Relatórios dizem que os EUA espionaram Merkel, outros líderes da UE; Macron exige esclarecimento


O presidente francês Emmanuel Macron disse que o objetivo não é apenas descobrir quais atividades de espionagem aconteceram no passado, mas também determinar “quais práticas ainda acontecem hoje”.

Bloomberg |

PUBLICADO EM 01 DE JUNHO DE 2021 06:04 IST

O presidente francês Emmanuel Macron exortou os EUA a esclarecer os relatos da mídia de que a inteligência americana monitorou a chanceler alemã Angela Merkel e outros políticos europeus com a ajuda da Dinamarca.

“Se a informação estiver correta, isso é inaceitável entre aliados, e menos ainda entre os aliados europeus”, disse Macron a repórteres após um encontro bilateral com Merkel. “Esperamos total abertura e esclarecimento dos fatos de nossos parceiros dinamarqueses e americanos.”

O objetivo não é apenas descobrir quais atividades de espionagem aconteceram no passado, mas também determinar “quais práticas ainda acontecem hoje” para manter a confiança entre os EUA e a Europa, disse ele, acrescentando que “não há espaço por suspeita entre nós. ”

Merkel disse que concorda com a posição de Macron.

A emissora estatal dinamarquesa DR citou um relatório confidencial dizendo que o Serviço de Inteligência de Defesa Dinamarquês permitiu que a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos usasse os cabos de internet do país para espionar Merkel e políticos na França, Suécia e Noruega. A Dinamarca é um dos aliados mais próximos da América na Europa.

As últimas alegações de espionagem vêm anos depois que o Wikileaks informou que os EUA grampearam o telefone de Merkel e outros líderes mundiais. O então presidente Barack Obama prometeu que os EUA não espionariam novamente a Alemanha durante seu mandato.

Perto


Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.