Radiculopatia Definição e Educação do Paciente

Radiculopatia é um nervo comprimido na coluna vertebral. Ocorre com alterações nos ossos e cartilagens circundantes devido ao desgaste ou ferimentos. Essas alterações podem causar pressão na raiz nervosa. Uma raiz nervosa é a parte de cada nervo espinhal que sai da medula espinhal e passa por uma abertura na coluna.

Quando as raízes nervosas são comprimidas, elas podem ficar inflamadas, causando dormência, fraqueza e dor. O tratamento oportuno e apropriado pode reduzir esses sintomas.

Os sintomas da radiculopatia podem variar de leve a grave. A localização dos sintomas depende de qual raiz nervosa é afetada.

Existem três tipos de radiculopatia:

  • Radiculopatia cervical é a pressão sobre uma das raízes nervosas do pescoço. Pode causar fraqueza, queimação ou formigamento ou perda de sensibilidade no ombro, braço, mão ou dedo.
  • Radiculopatia torácica acontece quando há um nervo comprimido na parte superior das costas da coluna. Isso causa dor no peito e no tronco. É incomum e pode ser confundido com telhas.
  • Radiculopatia lombar é a pressão sobre uma das raízes nervosas da região lombar. Pode causar dor no quadril e ciática ou dor na perna. Incontinência, disfunção sexual ou paralisia também podem ocorrer em casos graves.

Saiba mais: 6 alongamentos para ciática »

Os sintomas variam dependendo do tipo de radiculopatia que você possui. Os sintomas podem afetar diferentes áreas das costas, braços e pernas e podem incluir:

  • uma dor aguda que pode piorar com certos movimentos
  • uma dor aguda
  • dormência
  • fraqueza e formigamento
  • perda ou mudança na sensação
  • perda de reflexos

A radiculopatia ocorre quando um nervo é comprimido pelo tecido circundante. Às vezes, é causado por um disco espinhal herniado. Isso começa com um enfraquecimento ou rasgo da borda externa do disco. O núcleo, ou parte interna, empurra para fora e exerce pressão sobre um nervo espinhal próximo.

Esporões ósseos também podem causar radiculopatia. É quando ossos extras se formam em parte da coluna vertebral. Esporões ósseos podem se desenvolver por causa de trauma ou osteoartrite. Esses esporões podem enrijecer a coluna e estreitar o espaço onde os nervos estão localizados, fazendo com que sejam comprimidos.

A radiculopatia pode resultar de envelhecimento ou trauma.

Muitas alterações da coluna vertebral acontecem com a idade. A radiculopatia geralmente afeta pessoas entre as idades de 30 e 50.

Condições como osteoartrite, artrite reumatóide e obesidade podem aumentar o risco de radiculopatia. Outros fatores de risco são má postura, anormalidades da coluna vertebral como escoliose e movimentos repetitivos. As mulheres grávidas têm um risco maior. Também pode ser hereditário, portanto, você corre um risco maior se sua família tiver um histórico de radiculopatia.

Para diagnosticar a radiculopatia, seu médico fará primeiro um exame físico. Eles podem executar certos testes ou verificações, como:

  • um raio X para ver o alinhamento ósseo ou estreitamento dos discos
  • uma ressonância magnética para obter imagens de tecidos moles, medula espinhal e raízes nervosas
  • uma tomografia computadorizada para ver os detalhes dos ossos, incluindo esporões ósseos
  • um eletromiograma para medir os impulsos elétricos de seus músculos em repouso e durante as contrações, o que ajuda seu médico a identificar danos
  • um estudo de condução nervosa para medir a capacidade dos nervos de enviar sinais elétricos

O seu médico pode recomendar atendimento domiciliar, medicamentos, cirurgia ou uma combinação de tratamentos.

Assistência domiciliar

Você deve limitar as atividades que agravam sua dor. O seu médico pode prescrever uma tala, cinta ou colarinho macio no pescoço para imobilizar a área afetada. Isso facilita o descanso da área lesionada.

Descanso de cama a curto prazo ou tratamentos com tração mecânica são opções sugeridas pelo seu médico. A tração envolve o uso de pesos ou outros dispositivos especiais para aliviar a pressão no nervo espinhal, criando espaço entre os ossos da coluna.

O seu médico também pode recomendar fisioterapia (PT). O TP pode incluir terapia quente e fria e outros tratamentos. Seus terapeutas podem ensinar maneiras de fortalecer, alongar e proteger a área afetada.

Saiba mais: exercícios no pescoço para hérnia de disco »

Para algumas pessoas, a perda de peso pode ajudar a reduzir a pressão na área afetada.

Medicamentos

Alguns medicamentos podem ser eficazes no tratamento da radiculopatia:

  • analgésicos
  • anti-inflamatórios não esteróides, como ibuprofeno (Advil) e naproxeno (Aleve)
  • relaxantes musculares
  • corticosteróides orais
  • opióides prescritos para dor intensa
  • injeções espinhais de corticosteroides na área afetada

Cirurgia

O seu médico pode recomendar a cirurgia se sua condição não melhorar dentro de um período especificado. Isso geralmente ocorre após cerca de seis a 12 semanas de tratamento conservador. Eles também podem sugerir cirurgia se vários nervos forem afetados ou a função nervosa estiver diminuindo apesar do tratamento.

A cirurgia pode liberar o nervo afetado da pressão. Um procedimento é chamado discectomia. Isso envolve a remoção de esporões ósseos ou parte de um disco herniado. Durante esse procedimento, uma seção das vértebras pode precisar ser removida ou fundida.

Como em qualquer cirurgia, existem riscos como infecção, sangramento e complicações da anestesia. Depois de se recuperar da cirurgia, algumas pessoas ainda podem sentir dor ou outros sintomas.

A maioria das pessoas com radiculopatia melhora com tratamento conservador, como medicação e TP. A cirurgia é recomendada para algumas pessoas com radiculopatia. Eles também costumam melhorar após um período de recuperação. Após o tratamento, a maioria das pessoas consegue trabalhar e participar de outras atividades diárias.

Dicas de saúde da coluna

  1. Pratique boa postura. Evite se curvar e mantenha os dois pés no chão enquanto estiver sentado.
  2. Levante com os joelhos, não as costas. Em vez de se inclinar para pegar algo, dobre os joelhos para alcançar o objeto.
  3. Faça pausas frequentes ao realizar trabalhos repetitivos.
  4. Use sapatos de apoio. Procure sapatos com um bom apoio do arco e evite usar sapatos de salto alto por longos períodos de tempo.
  5. Incorpore o exercício à sua rotina diária. Ficar em forma pode ajudar a proteger sua coluna.

Reduza suas chances de desenvolver radiculopatia mantendo uma boa postura e um peso saudável.

Use técnicas seguras ao levantar objetos pesados ​​para evitar ferimentos nas costas. Lembre-se de levantar com os joelhos. Isso significa que você deve dobrar os joelhos, não as costas. Também peça ajuda ao mover objetos pesados ​​ou volumosos.

Ao executar tarefas repetitivas, faça pausas frequentes.

Manter-se fisicamente ativo também pode ajudar. Desenvolva um programa regular de exercícios que incorpore exercícios de força e flexibilidade. Sempre converse com seu médico antes de iniciar uma rotina de exercícios. A boa saúde da coluna pode ajudar bastante a prevenir a radiculopatia.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *