Promotores alemães investigam duas autoridades por causa de enchentes mortais


Os promotores alemães iniciaram investigações formais para saber se duas autoridades regionais não alertaram os moradores de maneira adequada antes das enchentes do mês passado, que mataram 141 pessoas e feriram outras centenas.

Os promotores da cidade de Koblenz, no oeste do país, disseram que as investigações confirmaram uma “suspeita inicial” de homicídio por negligência e lesão corporal por negligência contra o administrador regional no condado de Ahrweiler.

Pelo menos 141 pessoas morreram e mais de 700 ficaram feridas no vale Ahr na noite de 14 a 15 de julho. Dezenas de outras pessoas morreram em outras partes do oeste da Alemanha e na vizinha Bélgica.


Maquinário pesado tem sido usado para classificar detritos (Thomas Frey / dpa via AP)

Um segundo membro da equipe de gerenciamento de crise, que estava encarregado da operação de emergência por pelo menos parte da noite, também está sendo investigado, disseram os promotores.

Moradores das cidades atingidas pela enchente relataram ter recebido poucos avisos antecipados sobre a enchente severa que ocorreu na noite, com alguns alegando que as informações das autoridades não eram claras ou estavam totalmente ausentes.

Enquanto isso, as estimativas do custo econômico do desastre continuaram aumentando.

O ministro da Economia da Renânia do Norte-Vestfália, Andreas Pinkwart, disse que os danos apenas em seu estado devem chegar a 15 bilhões a 20 bilhões de euros (£ 13-17 bilhões)

Autoridades federais e estaduais estão se reunindo em Berlim na terça-feira para discutir ajuda financeira para as regiões afetadas pelas enchentes.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.