Promotores alemães fecham investigação sobre bombardeio da Oktoberfest em 1980


Os promotores alemães disseram na quarta-feira que encerraram suas investigações sobre um ataque a bomba na Oktoberfest de Munique em 1980, mais de cinco anos depois de reviverem a investigação, na esperança de que novas evidências apontem para co-conspiradores anteriormente desconhecidos.

Treze pessoas foram mortas, incluindo três crianças, e mais de 200 outras pessoas ficaram feridas na explosão no festival anual de cerveja na noite de 26 de setembro.

Entre os mortos estavam o atacante, estudante Gundolf Koehler, um defensor de um grupo de extrema direita proibido.

A investigação foi encerrada em 1982. Mas em dezembro de 2014, a promotoria federal disse que estava analisando o assunto novamente depois que uma testemunha desconhecida apareceu.

Na quarta-feira, os promotores federais disseram que as indicações da testemunha de que pode haver co-conspiradores não foram corroboradas pela investigação renovada.

Eles disseram que não encontraram nenhuma outra evidência sólida de que outros possam ter participado como acessórios, instigadores ou cúmplices no ataque de Koehler, embora essa possibilidade não possa ser totalmente descartada.

A investigação também não apóia a idéia de que membros de grupos de extrema direita estejam envolvidos de maneira criminalmente relevante no ataque, disseram os promotores, mas não há ponto de interrogação sobre a motivação de extrema direita de Koehler.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.