Os homens desempenharam papéis distintos na trama do contrabando de pessoas

Os sete homens presos por um complô de tráfico de pessoas que resultou na morte de 39 migrantes sufocados em um trailer hermético, cada um desempenhando papéis distintos na conspiração.

Gheorghe Nica, 43, Ronan Hughes, 41, Eamonn Harrison, 24, e Maurice Robinson, 26, foram condenados em Old Bailey na sexta-feira pela tragédia ocorrida em 23 de outubro de 2019.

Também foram presos Christopher Kennedy, 24, Valentin Calota, 38, e Alexandru-Ovidiu Hanga, 28.

O tribunal ouviu como a romena britânica Nica recrutou e pagou os motoristas da comunidade romena para coletar migrantes assim que eles chegassem ao Reino Unido e os deixassem em casas seguras.

O motorista do caminhão e o mecânico conheciam bem os pátios de caminhões em Essex e podiam facilmente identificar um local tranquilo para descarregar os migrantes.

(linha superior, da esquerda para a direita) Alexandru-Ovidiu Hanga, Christopher Kennedy, Eamonn Harrison e Gheorghe Nica, (linha inferior, da esquerda para a direita) Maurice Robinson, Ronan Hughes e Valentin Calota (Polícia de Essex / PA)

Nica, pai de três filhos, manteve contato com um indivíduo chamado “Fong”, que estava no topo da conspiração – entregando grandes somas de dinheiro dele para o chefe de transporte Hughes.

Provas telefônicas revelaram que ele entrou em contato com Robinson – o motorista que encontrou os corpos – antes e depois de fazer a descoberta.

Preso por 27 anos, o juiz Sweeney observou: “Tenho certeza de que (Nica) foi bem recompensado por seu papel geral”.

O chefe de logística Hughes e sua frota de caminhões desempenharam um papel “fundamental” na conspiração, o tribunal ouviu e recebeu £ 3.000 (€ 3.373) em dinheiro por migrante transportado com sucesso, dos quais o motorista individual também foi pago.

Prendendo-o por 20 anos, o Sr. Juiz Sweeney disse: “Embora Hughes não fosse, eu aceito, o topo da conspiração, seu papel foi claramente fundamental”.

Harrison foi puxado para o esquema como um meio de pagar uma grande dívida que tinha com Hughes como resultado de um acidente de caminhão na Alemanha, enquanto dirigia bêbado.

As vítimas foram encontradas mortas na parte de trás de um trailer (Essex Police / PA)

Ele foi descrito como o “homem no continente” e foi Harrison quem pegou os migrantes e os levou em trailers para Zeebrugge, na Bélgica, para serem despachados para o Reino Unido.

Nas semanas anteriores à tragédia, ele quase não fizera outro trabalho de transporte, recebendo uma taxa fixa de 500 euros por viagem.

Conferindo-lhe 18 anos de prisão, o juiz Sweeney aceitou que Harrison era o réu mais jovem e que ele era imaturo, com TDAH, depressão e “sinais claros de alcoolismo”.

O juiz Sweeney disse que Harrison “viveu uma vida solitária na estrada, dormindo em seu táxi”, e observou as alegações do advogado de Harrison de que havia uma distinção entre envolvimento para pagar uma dívida e envolvimento puramente para o lucro.

Robinson se envolveu no final de 2018 ou início de 2019 e recebeu £ 25.000 por uma corrida anterior da Bélgica ao Reino Unido, bem como por participar de uma corrida abortada de migrantes que seriam coletados da Holanda.

No dia em que os corpos foram encontrados, sua única função foi recolher o trailer de Purfleet, por uma taxa de £ 500.

Foto das portas do trailer, que foi exposta no Old Bailey (Essex Police / PA)

Ele havia sido instruído por Hughes a “dar-lhes ar rapidamente, não os deixe sair”.

Quando ele abriu as portas, uma nuvem de vapor escapou do trailer e Robinson viu que todos os migrantes estavam mortos.

Mas, em vez de dar o alarme imediatamente, ele trocou uma série de ligações com Hughes e Nica.

Cerca de 23 minutos depois, ele ligou para o 999 para relatar que encontrou “muitos” migrantes deitados no chão.

Ele foi condenado a 13 anos e quatro meses.

Robinson, um pai de gêmeos, admitiu as acusações e o Sr. Juiz Sweeney comentou: “Apesar das mentiras que ele contou na entrevista, (Robinson) sente arrependimento e remorso genuínos”.

Kennedy não esteve envolvido na viagem fatal, mas ajudou em três outros transportes no mês anterior.

Unidade de trailer de Maurice Robinson (Essex Police / PA)

Ele foi descrito pela acusação como uma “parte integrante” da equipe de tráfico de seres humanos de Hughes e foi preso por sete anos por sua participação na conspiração.

Hanga também admitiu seu papel na empresa com base no fato de que ele havia recolhido vários migrantes de um ponto de entrega e os levado para uma casa segura em Dulwich algumas semanas antes da tragédia.

O juiz Sweeney observou que o recém-casado Hanga se envolveu porque se sentiu “em dívida” com Nica, acrescentando que Nica “não era o tipo de pessoa a quem dizer ‘não'”.

Ele ficou três anos preso, mas o juiz comentou que ele havia demonstrado “remorso genuíno”.

Calota também foi puxado para o esquema por Nica, levando apenas uma van carregada de migrantes de Orsett em Essex para Londres em 18 de outubro de 2019.

Ele recebeu £ 700 mais despesas por sua parte na operação, com a viagem durando não mais que uma hora.

O tribunal ouviu que Calota era um conhecido de Nica, que se mudou para Greys em 2017, que ele achava difícil ganhar a vida no Reino Unido e estava quase na pobreza. Ele foi preso por quatro anos e meio.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *