Operadora móvel japonesa enfrenta pedido governamental devido a falha “grave” do sistema


Operadora móvel japonesa enfrenta pedido governamental devido a falha grave do sistema
Tóquio, o governo japonês emitiu na sexta-feira uma ordem administrativa para NTT Docomo Inc. (NTT Docomo), a maior operadora de telefonia móvel do país, após uma falha de sistema no mês passado, que afetou pelo menos 12,9 milhões de usuários e foi considerada um “incidente grave” pelo Ministério das Comunicações.

O Ministério ordenou que a NTT Docomo evitasse a recorrência deste incidente, que fez com que muitos usuários em todo o país ficassem impossibilitados de usar a voz e serviços de dados em um ponto em 14 de outubro, devido à falha causada pelo trabalho na rede da operadora, levando cerca de 29 horas para os serviços serem totalmente restaurados, relata a Xinhua agência de notícias.


Além disso, o Ministério também apelou à empresa para que melhorasse os métodos de notificação de informações aos usuários, pois quando a operadora anunciou a retomada dos serviços, alguns usuários ainda não conseguiam acessar a rede e se confundiam.

De acordo com a lei sobre o telecomunicações empresarial, para operadoras que atendem chamadas de emergência, uma falha que afeta mais de 30.000 pessoas por mais de uma hora é considerada um incidente grave.

A NTT Docomo disse que a interrupção foi provocada por um mau funcionamento durante o trabalho em sua rede de equipamentos de pagamento eletrônico instalados em serviços como táxis e máquinas de venda automática.

A gigante das telecomunicações apresentou um relatório do incidente ao Ministério de Assuntos Internos e Comunicações no início deste mês, que incluiu as causas e medidas preventivas.

Além disso, oito executivos da empresa, incluindo o presidente e CEO Motoyuki Ii, devolverão voluntariamente uma parte de seu salário para assumir a responsabilidade pelo incidente.

FacebookTwitterLinkedin




Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *