O potencial terapêutico da curcumina: uma revisão dos ensaios clínicos

A Curcuma longa L., seus extratos derivados e até mesmo seu principal composto, a curcumina, tem uma longa história de uso e sem dúvida eficácia, relatada por meio de ensaios cada vez mais detalhados in vitro, ex vivo, in vivo e até mesmo clínicos. Em relação aos seus efeitos biológicos, vários atributos de promoção da saúde, prevenção de doenças e até mesmo de tratamento têm sido notavelmente destacados. Os ensaios clínicos, embora tenham aumentado de forma progressiva, foram apontadas desproporcionalidades significativas em termos de avaliação dos efeitos biológicos. Nesse sentido, o presente relatório tem como objetivo fornecer uma ampla visão geral dos efeitos terapêuticos da curcumina em seres humanos. Para tanto, ensaios clínicos avaliando o efeito da curcumina na inflamação, pele, olhos, sistema nervoso central, distúrbios respiratórios, cardiovasculares, gastrointestinais, urogenitais e metabólicos são aqui apresentados e discutidos. Uma ênfase especial também foi dada à atividade da curcumina em intoxicações e doenças malignas múltiplas.

Palavras-chave:

Testes clínicos; Curcuma longa L .; Curcuminóides; Efeitos farmacológicos; Metabólitos secundários.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *