O discurso da rainha de relance

A rainha proferiu seu discurso descrevendo a agenda do governo britânico pelos próximos 12 meses, apesar de o primeiro-ministro não ter os números necessários para avançar.

Boris Johnson não tem maioria dos Comuns, tornando a probabilidade da maior parte da legislação anunciada aprovada antes das eleições ser considerada relativamente pequena – uma das razões pelas quais a Oposição a rotulou como um "golpe político".

Aqui está o que foi revelado rapidamente:

Lei e ordem: Quase um terço das 26 novas leis anunciadas foram dedicadas à repressão ao crime.

Se aprovado, o Projeto de Lei significará mais tempo atrás das grades para criminosos violentos e sexuais. Os ministros também têm implementadas reformas para facilitar a deportação de suspeitos estrangeiros e ofertas para negar liberdade condicional a culpados que se recusam a divulgar informações sobre suas vítimas.

Meio Ambiente: O discurso da rainha continha iniciativas para combater o desperdício – como uma "taxa de retirada" de plásticos descartáveis ​​- juntamente com tentativas de proibir a crueldade animal, incluindo uma consulta sobre a proibição de importações e exportações da "caça aos troféus".

Transporte: Foram anunciados planos para revisar radicalmente como os trens são operados, descartando o atual sistema de franquias, após uma grande revisão nas ferrovias. Outra legislação necessária para construir o HS2 também foi confirmada.

Brexit: Apesar de todos os novos projetos de lei anunciados, a saída da Grã-Bretanha para a UE se destacou no discurso proferido pelo monarca.

A linha de abertura mencionava a “prioridade” do governo britânico de garantir a saída do Reino Unido da UE até 31 de outubro, mas o acordo de livre comércio mencionado, que deve compor o conteúdo do projeto de lei da União Europeia (Acordo de Retirada), não foi atingido. ainda com Bruxelas.

– Projetos de lei sobre pesca, comércio e agricultura fazem parte das medidas para promover os acordos pós-Brexit.

Saúde: Houve confirmação de planos para reforçar o NHS com investimentos já anunciados para hospitais, um novo órgão de vigilância para investigar questões de segurança e um projeto de lei de medicamentos destinado a acelerar o processo de disponibilizar tratamentos "inovadores" aos pacientes.

– Houve promessas de reforma da assistência social de adultos e da Lei de Saúde Mental, mas nenhuma legislação específica foi delineada.

Outras medidas incluíram:

– Um projeto de lei de “gorjeta” para garantir que a equipe de espera e do bar receba suas dicas na íntegra após a indignação de que algumas redes de restaurantes estejam sugando até 10% das gratificações pagas com cartão.

– A continuação da Lei de Abuso Doméstico para dar às vítimas melhor proteção em suas casas.

– Move-se para tornar o divórcio mais simples para as famílias.

– Esforços para disponibilizar banda larga rápida a todas as residências, tornando obrigatório que novas residências cheguem com boas velocidades de conexão.

– Reformas das eleições, trazendo a identificação do eleitor.

– Continuando a honrar a promessa de gastar 2% do PIB em defesa.




Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *