Número de mortes por coronavírus sobe para 563


A China informou que o número de mortos pelo coronavírus aumentou 73 para 563, com o número de casos confirmados saltando de 3.694 para 28.018.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu mais fundos para ajudar os países a combater a propagação da doença, com 5.400 pessoas em dois navios de cruzeiro na Ásia em quarentena.

Na cidade portuária de Yokohama, no Japão, os profissionais de saúde disseram que 20 pessoas do navio de cruzeiro Diamond Princess foram confirmadas doentes com o vírus.

Eles serão deixados quando o navio atracar e transferidos para hospitais próximos para mais testes e tratamento.

As 3.700 pessoas a bordo enfrentaram uma quarentena de duas semanas em suas cabines. O navio tinha 2.666 passageiros e 1.045 tripulantes.

Mais testes estão sendo realizados em 171 pessoas que tiveram sintomas ou tiveram contato com um homem que foi diagnosticado com o vírus depois de deixar um navio separado em Hong Kong, informou o Ministério da Saúde.

Os passageiros e a tripulação a bordo do navio de Hong Kong também estavam sendo rastreados depois que três passageiros em uma viagem anterior foram diagnosticados com o vírus.

A líder sitiada do território, Carrie Lam, anunciou que dois terminais – incluindo um onde o navio de cruzeiro está atualmente em quarentena – serão fechados.

O diretor geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus (Salvatore Di Nolfi / Keystone via AP)“/>
O diretor geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus (Salvatore Di Nolfi / Keystone via AP)

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, pediu US $ 675 milhões para ajudar os países a lidar com a disseminação esperada do vírus.

Ele reconheceu que a quantia é muito, mas disse em uma entrevista coletiva que “é muito menor do que a conta que enfrentaremos se não investirmos agora em preparação”.

Tedros disse que, nas últimas 24 horas, a agência de saúde da ONU registrou o maior salto em casos desde o início da epidemia.

De acordo com os números mais recentes da quinta-feira, o número de casos confirmados saltou de 3.694 para 28.018.

Fora da China continental, pelo menos 230 casos foram confirmados, incluindo duas mortes, uma em Hong Kong e outra nas Filipinas.

A China defendeu fortemente suas medidas de controle de epidemias e pediu a outras nações que não exagerem em suas respostas.

A temperatura de uma pessoa é verificada como medida de precaução contra a disseminação do coronavírus (Zoltan Balogh / MTI via AP)

Os países “podem avaliar a situação epidêmica de maneira objetiva, justa, calma e racional, respeitar as recomendações autorizadas e profissionais da OMS, entender e apoiar os esforços de controle de epidemias da China”, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Hua Chenying em entrevista coletiva online.

“O medo é pior do que qualquer vírus.”

Como milhares de trabalhadores de hospitais em Hong Kong entraram em greve para exigir que a fronteira com a China continental fosse completamente fechada, a cidade anunciou que todas as pessoas que entram do continente, incluindo os residentes de Hong Kong, devem ficar em quarentena por 14 dias.

Para tratar os milhares de pacientes em sua região central, a China construiu um novo hospital em questão de dias e converteu um ginásio, sala de exposições e centro cultural.

Os pacientes estavam sendo transferidos para um hospital com 1.000 leitos, com enfermarias pré-fabricadas e salas de isolamento em Wuhan.

Um hospital de 1.500 leitos, especialmente construído para pacientes com vírus, deve ser inaugurado na quinta-feira.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.