Mulher russa unida ao bebê após cesariana de Covid e 51 dias em aparelhos de suporte à vida


Uma mulher russa se reencontrou com seu bebê recém-nascido depois de passar 51 dias em um respirador e dar à luz por cesariana.

Oksana Shelomentseva foi internada em um hospital grávida e com o que os médicos disseram ser níveis potencialmente fatais de danos aos pulmões de Covid-19, depois que um exame mostrou que seu bebê não estava recebendo oxigênio suficiente.

Ela foi hospitalizada na cidade siberiana de Irkutsk na 32ª semana de gravidez, após três dias de febre alta.

“Minha temperatura subiu para 38 graus Celsius e lutei contra isso por três dias, mas ficou claro que não poderia fazer isso de forma independente”, disse Shelomentseva.

Os médicos imediatamente realizaram uma cesariana para dar à luz a menina Liza, mas ainda temiam pela recuperação da mãe que passou quase dois meses em um respirador para ajudá-la a respirar.

Descarregado

“Foi um caso muito sério”, disse Galina Shkandriy, chefe do Departamento de Anestesiologia e Terapia Intensiva do hospital onde Shelomentseva foi tratada.

“A enfermaria inteira deve agradecer pela recuperação do paciente de 100 por cento dos danos aos pulmões”, disse a agência de notícias RIA.

Mundo

Joan Bakewell ameaça o governo do Reino Unido com uma …

“Quando consultamos médicos de toda a cidade, todos eles disseram ‘você provavelmente não conseguirá fazer nada porque com esses indicadores as pessoas não sobrevivem.

“Oksana passou 51 dias na terapia intensiva em uma condição muito séria. Fomos capazes de salvá-la dos danos pulmonares mais graves e da falência de múltiplos órgãos”, disse Shkandriy.

A Sra. Shelomentseva teve alta na segunda-feira e voltou para casa com seu marido e três filhos, incluindo a bebê Liza.

Com 3.448.203, a Rússia tem a quarta maior contagem mundial de casos de coronavírus depois dos Estados Unidos, Índia e Brasil, e relatou 62.804 mortes pelo vírus.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.