Meghan Markle vai tomar medidas legais contra papel


Meghan Markle iniciou uma ação legal contra o jornal Mail on Sunday por uma alegação de que publicou ilegalmente uma de suas cartas particulares.

O escritório de advocacia Schillings, representando Markle, disse que entrou com uma ação no Tribunal Superior contra o jornal e sua empresa-mãe, Associated Newspapers, por suposto uso indevido de informações privadas, violação de direitos autorais e violação da Data Protection Act 2018.

Uma porta-voz da empresa afirmou que a publicação "intrusiva" da carta fazia parte da campanha do grupo de mídia para escrever "histórias falsas e deliberadamente depreciativas sobre ela e o marido".

Em uma declaração longa e altamente pessoal publicada hoje no site oficial de Meghan e Harry, Harry disse que o casal foi levado a tomar uma ação legal após o impacto "doloroso" de "propaganda implacável" contra a esposa da imprensa britânica.

Referenciando a cobertura da imprensa de sua mãe, a princesa Diana, Harry disse que seu "medo mais profundo é a história se repetir".

Ele escreveu: "Vi o que acontece quando alguém que eu amo é comoditizado a ponto de não ser mais tratado ou visto como uma pessoa real.

Perdi minha mãe e agora vejo minha esposa sendo vítima das mesmas forças poderosas.

Os procedimentos legais na Divisão de Chancelaria do Supremo Tribunal estão sendo financiados em particular por Harry e Meghan.

Dependendo da decisão do tribunal, o produto de qualquer dano será doado a uma instituição de caridade anti-bullying.

A porta-voz da Schillings acrescentou: "Dada a recusa da Associated Newspapers em resolver esse problema de maneira satisfatória, nós instauramos procedimentos para corrigir essa violação de privacidade, violação de direitos autorais e a agenda de mídia mencionada anteriormente".

Em sua declaração, Harry disse que ele e Meghan acreditavam na "liberdade da mídia e na comunicação objetiva e verdadeira" como uma "pedra angular da democracia".

Dirigindo-se aos leitores, ele acrescentou: “Infelizmente, minha esposa se tornou uma das mais recentes vítimas de uma imprensa britânica de tablóides que realiza campanhas contra indivíduos sem pensar nas consequências – uma campanha implacável que se intensificou durante o ano passado, durante a gravidez e durante a gravidez. enquanto cria nosso filho recém-nascido.

Existe um custo humano para essa propaganda implacável, especificamente quando ela é conscientemente falsa e maliciosa, e, embora continuemos a ter uma cara corajosa – como muitos de vocês podem se identificar -, não posso começar a descrever o quão dolorosa tem sido. .

"Porque na era digital de hoje, as manufaturas da imprensa são reaproveitadas como verdade em todo o mundo. A cobertura de um dia não é mais o chip de amanhã. "

Harry disse que o casal, que atualmente está em turnê real pelo sul da África, não conseguiu corrigir "deturpações contínuas" na imprensa.

Ele disse que a cobertura "positiva" da turnê expôs "os padrões duplos desse pacote específico de imprensa que a difamaram quase diariamente nos últimos nove meses; eles foram capazes de criar mentiras após mentiras às suas custas, simplesmente porque ela não era visível durante a licença de maternidade.

"Ela é a mesma mulher que era há um ano no dia do nosso casamento, assim como ela é a mesma mulher que você viu nesta turnê pela África."

Harry acrescentou: “Para essas mídias selecionadas, este é um jogo e não estamos dispostos a jogar desde o início.

“Sou testemunha silenciosa de seu sofrimento particular há muito tempo. Recuar e não fazer nada seria contrário a tudo em que acreditamos. ”

Ele explicou que a suposta publicação ilegal da carta particular foi feita de “maneira intencionalmente destrutiva” para “manipular” os leitores.

Harry alegou que os leitores foram enganados por "omitir estrategicamente parágrafos selecionados, sentenças específicas e até palavras singulares para mascarar as mentiras que haviam perpetuado por mais de um ano".

Ele acrescentou: “Chega um momento em que a única coisa a fazer é enfrentar esse comportamento, porque destrói as pessoas e destrói vidas.

“Simplificando, é o bullying, que assusta e silencia as pessoas. Todos sabemos que isso não é aceitável, em nenhum nível.

"Não acreditamos em um mundo onde não há responsabilidade por isso".

O Mail on Sunday foi abordado para comentar.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *