Líder brasileiro avaliado para possível cirurgia de emergência


O presidente brasileiro Jair Bolsonaro deu entrada em um hospital na quarta-feira com uma obstrução intestinal após 10 dias consecutivos de soluços, mas os médicos disseram que não operariam imediatamente.

Bolsonaro, de 66 anos, deu entrada no Hospital das Forças Armadas, na capital Brasília, pela manhã e estava “se sentindo bem”, de acordo com um comunicado inicial de que médicos examinavam seus persistentes soluços.

Mas, horas depois, o gabinete do presidente disse que o cirurgião que operou Bolsonaro depois que ele foi esfaqueado no abdômen durante a campanha presidencial de 2018 decidiu transferi-lo para São Paulo, onde ele fez exames adicionais.

Na quarta-feira à noite, o Hospital Nova Star divulgou um comunicado dizendo que o presidente receberia “um tratamento clínico conservador”, o que significa que ele não passará por uma cirurgia por enquanto.

Bolsonaro, que é católico e evangélico, postou em sua conta oficial do Twitter uma foto sua deitado em uma cama de hospital, de olhos fechados, com vários sensores de monitoramento presos em seu torso nu. Na borda da foto, uma mão se estende de uma pessoa invisível vestindo o que parece ser uma túnica religiosa preta e uma longa corrente com uma cruz de ouro.


Hospital das Forças Armadas onde o presidente Jair Bolsonaro foi internado em Brasília (Eraldo Peres / AP)

O esfaqueamento do presidente em 2018 causou danos intestinais e sérias hemorragias internas e o presidente passou por várias cirurgias desde então, algumas não relacionadas ao ataque.

Nas últimas semanas, Bolsonaro pareceu ter dificuldade em falar em várias ocasiões e disse que sofre de soluços recorrentes.

“Peço desculpas a todos que estão me ouvindo, porque estou soluçando há cinco dias”, disse Bolsonaro em uma entrevista à Rádio Guaíba em 7 de julho.

Ele sugeriu que alguns medicamentos prescritos após cirurgia dentária podem ser a causa. “Tenho soluços 24 horas por dia.”

No dia seguinte, durante sua sessão semanal no Facebook Live, Bolsonaro se desculpou novamente por não ser capaz de se expressar bem devido aos soluços de uma semana.

Bolsonaro está sob crescente pressão de uma investigação do Congresso sobre a forma como seu governo está lidando com a pandemia e suposta corrupção na aquisição de vacinas contra a Covid-19, e pesquisas recentes indicam que ele pode perder nas próximas eleições de 2022.

Na noite de terça-feira, em encontro de 20 minutos com o presidente em Brasília, apoiadores pediram repetidamente que cuidasse da saúde.



Source link

One thought on “Líder brasileiro avaliado para possível cirurgia de emergência

  • 14 de julho de 2021 em 23:36
    Permalink

    Me fez lembrar da Diverticulite do Tancredo em 1985, depois de um jantar na véspera da posse!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.