Japão pede a Pfizer suprimentos extras de vacina contra o coronavírus

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, pediu à Pfizer suprimentos adicionais da vacina Covid-19 para acelerar uma campanha de inoculação que está atrasada em relação a muitos outros países.

Suga, depois de conversar com o presidente Joe Biden na Casa Branca, encerrou sua visita a Washington no sábado com um telefonema para o presidente-executivo da Pfizer, Albert Bourla.

Taro Kono, um ministro do Gabinete encarregado da vacinação, disse a um talk show da televisão japonesa no domingo que os dois lados “praticamente chegaram a um acordo” sobre as vacinas.

Suga pediu ao chefe da Pfizer suprimentos adicionais que cobririam todos os destinatários elegíveis até setembro, bem como para garantir a entrega estável e imediata das remessas de vacinas em andamento, disseram autoridades japonesas no domingo.

De acordo com as autoridades, Burla disse ao líder japonês que a Pfizer planejava se coordenar com o governo em Tóquio para discutir os pedidos.

O Japão, com o desenvolvimento de vacinas domésticas ainda em estágios iniciais, depende de importações e assinou acordos com a Pfizer, AstraZeneca e Moderna, embora a vacina da Pfizer seja a única que o país aprovou até agora.

O governo do Japão afirma ter garantido 314 milhões de doses, incluindo 144 milhões de doses da Pfizer, o que é suficiente para cobrir toda a sua população até o final deste ano.

Sr. Suga, top, retornará ao Japão após reunião com Joe Biden em Washington, DC (Luis M Alvarez / AP)

As inoculações começaram em meados de fevereiro e já cobriram menos de 1% da população, com o processo dificultado pela escassez de vacinas em meio ao controle das exportações pela União Européia.

Kono disse que o ritmo dos embarques de vacinas deve aumentar no início de maio.

Lidando com as preocupações sobre a falta de profissionais médicos administrando as vacinas, o governo revisou recentemente uma lei para recrutar enfermeiras aposentadas ou de licença para ajudar temporariamente com as vacinas.

O aumento de casos levou o governo a emitir um status de alerta para Tóquio e outras nove prefeituras urbanas.

Isso também gerou dúvidas sobre se ou como as Olimpíadas de Tóquio, programadas de 23 de julho a 8 de agosto, podem ir em frente.

O Japão adicionou 4.532 casos no sábado para um total de 525.218 desde o início da pandemia, com 9.584 mortes.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *