Guarda costeira italiana resgata 300 migrantes em mar agitado


A guarda costeira italiana resgatou mais de 300 rapazes e rapazes, a maioria deles egípcios, de um barco de pesca castigado pela tempestade em mar agitado no sul do continente.

O resgate começou na noite de sábado e terminou na manhã de domingo, quando 303 migrantes, encharcados e tremendo, pisaram no porto de Roccella Jonica, na região da Calábria.

Enquanto a maioria dos migrantes que buscam chegar à Itália no Mediterrâneo central partem da Líbia ou da Tunísia, as autoridades dizem que um número crescente de barcos de traficantes com destino à costa europeia estão fazendo uma rota que começa na Turquia e termina no extremo sul da península italiana.


Os migrantes receberam cobertores espaciais para mantê-los aquecidos na chegada a Roccella Jonica (Alessandra Tarantino / AP)

Os resgatados de botes de borracha e barcos de madeira impróprios dos traficantes que partem do Norte da África geralmente são levados para Lampedusa, uma pequena ilha italiana, ou para portos na Sicília.

Mas os da Turquia geralmente são levados para a Calábria ou Puglia no “calcanhar” do continente italiano.

Em Roccella Jonica, os voluntários da Cruz Vermelha entregaram aos migrantes tamancos de plástico, cobertores, comida e máscaras de proteção como parte das precauções da Covid-19.


Muitos dos migrantes chegaram descalços (Alessandra Tarantino / AP)

As autoridades montaram recentemente uma estrutura de tenda para servir de alojamento temporário, mas só deve acomodar até 120 pessoas.

Em 12 de novembro, 57.833 migrantes chegaram à Itália por mar neste ano.

Em 2020, mais de 31.000 chegaram.

Em 2019, quando o líder anti-migrante Matteo Salvini usou seu posto como ministro do Interior para tentar impedir que barcos de caridade desembarcassem pessoas que eles resgataram no mar, pouco menos de 10.000 chegaram.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.