Grupo de batalha francês realiza exercício de combate da Otan na Romênia


Cerca de 600 soldados franceses destacados como parte de um grupo de batalha da Otan na Romênia realizaram um exercício de combate.

O objetivo era testar a prontidão da aliança militar de 30 nações em seu flanco oriental em meio à guerra da Rússia na vizinha Ucrânia.

O exercício em um campo de treinamento perto da cidade de Smardan, no leste da Romênia, na quarta-feira, envolveu cerca de 200 veículos militares, incluindo quatro tanques de batalha franceses Leclerc que praticaram disparos de munição real.

Um soldado francês participa de um exercício em um campo de treinamento em Smardan, leste da Romênia (Vadim Ghirda/AP)

O ministério da defesa da Romênia disse que o principal objetivo do exercício era treinar o grupo de batalha “na capacidade de implantação rápida e execução de uma missão de combate” dentro de uma operação coletiva de defesa da Otan.

Os tanques Leclerc usados ​​são do mesmo modelo. O presidente francês, Emmanuel Macron, disse no domingo que pediu ao ministro da Defesa para “trabalhar” no possível envio para a Ucrânia.

Kyiv solicitou persistentemente tanques de seus aliados ocidentais para ajudar em seus esforços de guerra.

Depois de muita hesitação, esse pedido foi finalmente atendido pela Alemanha na quarta-feira, quando o chanceler Olaf Scholz disse que seu governo forneceria tanques de batalha Leopard 2 de fabricação alemã e também aprovaria pedidos de outros países para fazer o mesmo.

Um soldado francês fica em um tanque de batalha Leclerc durante o exercício (Vadim Ghirda/AP)

Em resposta à invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro passado, a Otan reforçou sua presença no flanco oriental da Europa, inclusive enviando grupos de batalha multinacionais adicionais para os membros da aliança Romênia, Hungria, Bulgária e Eslováquia.

Este mês, a aliança enviou dois aviões de vigilância para a Romênia, de onde realizarão missões por várias semanas para monitorar a atividade militar russa perto das fronteiras da Otan.

As aeronaves Awacs, às quais a Otan se refere como seus “olhos no céu”, pertencem a uma frota de 14 aeronaves geralmente baseada no oeste da Alemanha.

Desde o início da guerra, os Awacs têm patrulhado regularmente a Europa Oriental e a região do Mar Báltico para rastrear aviões de guerra russos.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *