Fisiologia funcional do padrão luminescente do tubarão-lanterna (Etmopterus spinax): regulação hormonal diferencial de zonas luminosas


Os tubarões-lanterna são pequenos tubarões de águas profundas que abrigam padrões complexos de fotóforos luminescentes específicos da espécie. O padrão luminescente de um desses tubarões, Etmopterus spinax, é composto por nove zonas luminosas. Experimentos anteriores revelaram que na maior dessas zonas (zona ventral), os fotóforos estão sob controle hormonal, sendo a luz desencadeada tanto pela melatonina (MT) quanto pela prolactina (PRL). Neste estudo, analisamos as respostas luminescentes a MT e PRL em cinco outras zonas luminosas de 12 espécimes femininos e oito masculinos de E. spinax. Os resultados mostraram que todas as zonas luminosas respondem a ambos os hormônios, com cada zona tendo seus próprios parâmetros cinéticos (intensidade máxima de luz, L (max); luz total emitida, L (tot); tempo de estimulação para L (max), TL ( max)), o que confirma o caráter multifuncional da luminescência deste tubarão. L (tot) e L (max) foram encontrados para ser diretamente dependente da densidade do fotóforo (P (D)) da zona luminosa, enquanto TL (max) variou independentemente de P (D). Além disso, demonstramos um dimorfismo sexual na resposta luminescente à PRL, com espécimes masculinos tendo L (tot) e TL (max) menores nas zonas luminosas da região pélvica. Como essa região também abriga os órgãos sexuais dessa espécie, isso sugere fortemente um papel para a luminescência dessas zonas na reprodução.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.