Esmagamento do estádio Afcon causado pelo fechamento ‘inexplicável’ do portão – presidente da CAF


O esmagamento mortal do lado de fora de um estádio da Copa das Nações Africanas em Camarões foi causado pelo fechamento de um portão de acesso por “razões inexplicáveis”, segundo o presidente da Confederação Africana de Futebol.

Patrice Motsepe pediu uma investigação imediata sobre o desastre, que deixou várias pessoas mortas e cerca de 40 feridas antes do jogo de Camarões nas oitavas de final com Comores na noite de segunda-feira.

Relatos dizem que os fãs se envolveram em uma queda enquanto tentavam entrar no Estádio Paul Biya, com capacidade para 60.000 pessoas, em Olembe, nos arredores da capital de Camarões, Yaoundé.

Motsepe apontou um erro no acesso dentro e ao redor do estádio como o motivo do incidente.

“Algumas das pessoas vieram apenas para fazer parte da atmosfera”, disse ele em entrevista coletiva. “Incluindo aqueles que não tinham ingressos, então acho que aceitamos que chegaram milhares de pessoas a mais do que o esperado.

“Dito isso, teremos discussões muito duras e muito duras a portas fechadas e estou confiante por causa das discussões que tive esta manhã.

“O que aconteceu ontem em termos de proximidade de pessoas sendo permitidas no estádio de uma maneira que não é devidamente coordenada e governada nunca mais acontecerá.

“Fui ver onde as pessoas perderam a vida e você vê que é um portão. Esse portão deveria estar aberto. Porque se estivesse aberto, eles teriam entrado e estava fechado por motivos inexplicáveis.

“Se esse portão estivesse aberto como deveria, não teríamos esse problema que temos agora, essa perda de vidas.

“Então, é claro, como parte da audiência, queremos saber quem fechou esse portão, quem foi o responsável por esse portão.

“Sei que legalmente o LOC (comitê organizador local) é responsável pela segurança, mas somos seus parceiros e temos que garantir que a segurança de cada espectador seja nossa principal preocupação.

A tragédia aconteceu antes do jogo da Copa das Nações Africanas de Camarões com Comores (Themba Hadebe/AP)

“Deve haver um comitê que seja criado para investigar imediatamente o que aconteceu e, nesse contexto, descobrir quem deveria fazer o que e quem não fez e cumprir suas responsabilidades. Queremos esse relatório até sexta-feira.”

Motsepe confirmou que as quartas de final marcadas para domingo no estádio Olembe foram transferidas para o Estádio Ahmadou Ahidjo, na capital de Camarões.

Resta saber se o Estádio Paul Biya sediará uma das semifinais, bem como a final em 6 de fevereiro, conforme planejado anteriormente.

Motsepe, no entanto, disse que continua feliz com as medidas de segurança que estavam em vigor antes do jogo.

“Estou envolvido em muitos empreendimentos em todo o mundo”, acrescentou.

“Meu dever é sempre não apenas tomar medidas responsáveis, mas também estou mais inclinado a ser o mais conservador possível para implementar medidas que minimizem a perda de vidas.

“Por isso estou feliz e satisfeito com as medidas que estão em vigor, estou extremamente desapontado, triste e magoado com o que aconteceu ontem.

“Todo o possível será feito para garantir que isso não aconteça novamente.

Torcedores de Camarões no torneio da Copa das Nações Africanas (Themba Hadebe/AP)

“Claramente houve deficiências, claramente houve falhas. Havia fraquezas. Há coisas que deveriam ter sido previstas.

“Existe tolerância zero, tolerância absolutamente zero em circunstâncias que podem resultar em pessoas feridas no estádio ou pessoas perdendo suas vidas. Temos que tomar medidas de emergência e urgentes agora.”

Embora nenhuma confirmação oficial sobre o número de mortes tenha sido divulgada na terça-feira, a Fifa divulgou um comunicado em relação ao incidente.

“A FIFA envia suas mais profundas condolências às famílias e amigos das vítimas que perderam suas vidas após o trágico incidente ocorrido no Estádio Olembe durante a partida da Copa das Nações Africanas entre Camarões e Comores”, dizia o texto.

“Os pensamentos e orações da comunidade global do futebol estão com as vítimas, os feridos neste incidente e todos os funcionários da CAF e da Associação de Futebol dos Camarões (FECAFOOT) neste momento difícil”.

O estádio, que sediou a cerimônia de abertura do torneio, foi construído em preparação para a competição adiada, que começou no início deste mês.

Os estádios estão operando com 80% da capacidade durante a Copa das Nações Africanas devido a restrições impostas aos organizadores por causa da pandemia de coronavírus.

Camarões venceu o jogo por 2 a 1 para marcar uma partida das quartas de final com a Gâmbia, com Comores forçada a jogar 5 pés 8 no lateral-esquerdo Chaker Alhadhur no gol devido a Covid e ausências de lesão.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.