Esclerose múltipla vs. fibromialgia: diferenças e sintomas

A esclerose múltipla e a fibromialgia envolvem o sistema nervoso e causam sintomas crônicos, como dor e fadiga. No entanto, existem diferenças cruciais.

A esclerose múltipla (EM) é uma condição neurológica. Isso faz com que o sistema imunológico ataque o sistema nervoso central e danifique o revestimento protetor dos nervos, chamado mielina.

A fibromialgia é uma condição complexa que afeta muitas das funções do corpo. O sintoma mais revelador é dor generalizada e sensibilidade nos músculos e articulações. Ao contrário da EM, a fibromialgia não é uma doença auto-imune.

Atualmente, a comunidade médica não entende completamente o que causa a fibromialgia. Os sintomas parecem resultar do sistema nervoso central enviando os sinais errados para o cérebro.

Neste artigo, aprenda sobre as diferenças entre a EM e a fibromialgia e como os médicos diagnosticam e tratam essas condições.

Fibromialgia e EM compartilham alguns sintomas, como fraqueza e dor muscular. No entanto, existem diferenças importantes, incluindo os tipos de dor e os problemas associados:

Dor na fibromialgia

A dor da fibromialgia geralmente é generalizada e dura muito tempo.

A pele pode sempre parecer macia e algumas áreas podem ser mais sensíveis que outras.

Pessoas com fibromialgia geralmente descrevem a dor como monótona, dolorida e persistente.

A dor da fibromialgia geralmente ocorre nos dois lados do corpo e nas áreas acima e abaixo da cintura.

Para um diagnóstico de fibromialgia, a dor deve ter durado pelo menos 3 meses.

Outros sintomas da fibromialgia

Outros sintomas da fibromialgia incluem:

  • Fadiga: A fibromialgia geralmente causa fadiga crônica. As pessoas com essa condição podem precisar fazer longas pausas entre as atividades ou dormir mais.
  • Inquietação: Algumas pessoas experimentam inquietação ou síndrome das pernas inquietas. Eles podem ter dificuldades em se sentir confortáveis ​​ou relaxados e podem desenvolver distúrbios do sono, como insônia.
  • Fibro fog: Este termo descreve um sentimento duradouro de confusão ou dificuldade de concentração resultante da fibromialgia. Algumas pesquisas sugerem que isso ocorre porque o cérebro está tentando diminuir a dor, o que dificulta o pensamento.

MS afeta os nervos por todo o corpo. Os nervos danificados podem disparar sem causa, causando dor e outras sensações em uma ou várias áreas.

A dor afeta as pessoas de maneira diferente, mas alguns a descrevem como:

  • uma sensação de ardência sob a pele
  • uma sensação de dormência, como se certas áreas estivessem “adormecendo”
  • formigamento desconfortável
  • comichão
  • uma sensação de eletricidade

A gravidade pode variar, dependendo de quanto o MS progrediu. Algumas pessoas experimentam apenas formigamento, enquanto outras experimentam uma dor generalizada e debilitante.

Outros sintomas da EM incluem:

Mudanças no discurso: Como o sistema imunológico danifica os nervos, pode levar mais tempo para que os sinais cheguem ao cérebro. Isso pode tornar a fala lenta ou difícil.

Mudanças de visão: Os danos nos nervos também podem afetar os olhos, causando visão turva ou dupla. Algumas pessoas experimentam perda de visão extensa ou completa.

Dificuldade em mover ou caminhar: Os danos nos nervos podem levar à fraqueza muscular nos braços ou pernas, o que pode afetar a maneira como uma pessoa caminha. Sua marcha pode se tornar interrompida ou instável.

Coordenação: Danos aos nervos também podem inibir a coordenação de uma pessoa, causando desequilíbrio ou tontura.

Alterações da bexiga e do intestino: Pessoas com esclerose múltipla podem precisar de urinar ou ter movimentos intestinais com mais frequência, por exemplo.

Diagnosticar qualquer uma das condições pode ser desafiador e pode envolver um processo de eliminação.

Se um médico suspeitar que uma pessoa tem esclerose múltipla, geralmente usará uma ressonância magnética para verificar se há danos no cérebro e na medula espinhal.

Se ainda não tiverem certeza, podem solicitar uma punção lombar, que envolve a remoção de algum líquido da coluna vertebral e a verificação de anticorpos que ocorrem nos casos de EM.

Esta é a maneira mais precisa de diagnosticar a condição.

Não existe um teste único para a fibromialgia, e um médico pode precisar primeiro descartar outras explicações para os sintomas.

Testes de condução nervosa, eletromiografias, biópsias de pele e exames de sangue são métodos comuns que os médicos usam ao diagnosticar a doença. Um médico também pode perguntar como as dores são pequenas porque tendem a doer mais em pessoas com fibromialgia.

O médico também pode investigar quaisquer pontos sensíveis no corpo. Estas são áreas especialmente sensíveis em pessoas com fibromialgia.

A esclerose múltipla e a fibromialgia são condições de longo prazo, mas também não apresentam risco de vida.

A Sociedade Nacional de Esclerose Múltipla sugere que a EM pode reduzir a vida útil de uma pessoa em 7 anos e que formas graves e de rápido progresso podem ser fatais.

O Instituto Nacional de Doenças Neurológicas e Derrame sugere que uma pessoa com EM tenha a mesma expectativa de vida que uma pessoa sem a doença.

Os sintomas da fibromialgia podem ser persistentes, enquanto os da EM podem progredir e tornar-se debilitantes.

Como não há cura para nenhuma das condições, os tratamentos envolvem o gerenciamento e a redução dos sintomas para melhorar a qualidade de vida.

Tratamento MS

Ter um plano de tratamento completo pode ajudar a aliviar os sintomas, prevenir crises e retardar a progressão da doença.

Uma classe emergente de medicamentos chamados terapias modificadoras de doenças pode ajudar a reduzir o número de crises e também retardar a progressão.

Outro tratamento, como corticosteróides, pode ajudar a controlar crises e os sintomas que podem surgir.

Alguns medicamentos vendidos sem receita podem proporcionar alívio temporário de sintomas como dor. As opções incluem:

  • ibuprofeno (Advil)
  • acetaminofeno (Tylenol)
  • aspirina (Bayer)

Um médico pode prescrever o seguinte para dor e coceira:

  • hidroxizina (Atarax)
  • fenitoína (Dilantin)
  • amitriptilina (Elavil)
  • clonazepam (Klonopin)
  • gabapentina (Neurontin)
  • nortriptilina (Pamelor, Aventyl)
  • carbamazepina (Tegetrol)

Terapias alternativas que também podem ajudar incluem:

  • técnicas para aliviar o estresse, como exercícios respiratórios e meditação
  • atividades de baixo impacto, como natação, tai chi e ioga
  • acupuntura
  • reflexologia

No entanto, não há evidências suficientes para confirmar que tudo isso é útil para pessoas com EM.

Tratamento de fibromialgia

A Associação Nacional de Fibromialgia e Dor Crônica afirma que o seguinte pode ajudar as pessoas a gerenciar a condição:

  • Educação: Os médicos devem fornecer informações sobre a doença e várias opções de tratamento. Algumas pessoas acham que pesquisar de forma independente as ajuda a encontrar melhores tratamentos e mais alívio.
  • Exercício aeróbico: Pode ajudar a seguir uma rotina de exercícios todos os dias. Isso não precisa ser extenuante, mas deve aumentar a freqüência cardíaca.
  • Apoio à saúde mental: Ferramentas como terapia cognitivo-comportamental podem complementar o tratamento. Além disso, o apoio de amigos, familiares e grupos pode ser crucial para o bem-estar geral de uma pessoa.
  • Terapia medicamentosa: Alguns medicamentos podem reduzir sintomas como dor.

Como não existem muitos tratamentos médicos diretos para a doença, terapias complementares podem ser uma boa opção. Esses incluem:

  • fisioterapia
  • liberação de tecido miofascial
  • manipulação quiroprática
  • terapia quente e fria
  • massagem
  • acupuntura
  • técnicas de relaxamento
  • ioga
  • aromaterapia
  • ervas e suplementos

A fibromialgia e a EM podem ser difíceis de diagnosticar porque seus sintomas se assemelham aos de muitas outras condições, incluindo:

MS e fibromialgia são condições diferentes que podem causar sintomas semelhantes. Não há cura para nenhuma dessas condições, mas existem muitos métodos para gerenciar os sintomas.

Converse com um médico sobre quaisquer sintomas não diagnosticados e trabalhe com eles para desenvolver uma estratégia de tratamento abrangente.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *