Debandada mortal ofusca o progresso de Camarões na Copa da África


O progresso de Camarões na Copa Africana de Nações foi ofuscado por uma debandada do lado de fora do estádio que matou pelo menos seis pessoas durante a vitória do país anfitrião sobre Comores.

A confusão aconteceu enquanto a multidão lutava para ter acesso ao Estádio Olembe, na capital de Yaoundé, quando Camarões venceu Comores por 2 a 1 para chegar às quartas de final.

Os atacantes Karl Toko Ekambi e Vincent Aboubakar deram aos Camarões o que parecia uma vantagem insuperável aos 70 minutos contra os recém-chegados do torneio, que estão em 132º no mundo e jogaram com um zagueiro no gol devido a um surto de coronavírus no elenco.

Comores também teve que lidar com jogar a maior parte da partida com 10 homens, depois que Jimmy Abdou foi expulso aos sete minutos por pisar nas costas do tornozelo de Moumi Ngamaleu.

Mas Comores, que chegou às oitavas de final ao derrotar o tetracampeão africano Gana, conseguiu produzir um dos gols do torneio até agora para fornecer um lampejo de esperança de retorno.

Youssouf M’Changama marcou de uma cobrança de falta de 30 jardas aos 81 minutos, mas Comores não conseguiu empatar.

Detalhes da tragédia fora do estádio só foram confirmados após o jogo. Autoridades do hospital próximo de Messassi disseram ter recebido pelo menos 40 feridos da debandada.

“Alguns dos feridos estão em estado desesperador”, disse Olinga Prudence, enfermeira. “Teremos que evacuá-los para um hospital especializado.”

Camarões está sediando o principal torneio de futebol da África pela primeira vez em 50 anos.

Camarões estão programados para jogar outro estreante no torneio no sábado, nas quartas de final em Douala, depois que a Guiné venceu a Gâmbia por 1 x 0 no outro jogo do dia, após um gol de Musa Barrow aos 71.

A Gâmbia viu Yusupha Njie ser expulso aos 87 por dar uma cotovelada num adversário que ia cabecear, mas o árbitro egípcio Amin Omar também deu um segundo amarelo ao guineense Ibrahima Conte nos descontos.

A Guiné jogou sem o capitão titular Naby Keita, que foi suspenso após receber dois cartões amarelos na fase de grupos.

A Guiné teve uma clara chance de empatar no final, quando acertou a trave, depois o travessão e teve um chute à baliza bloqueado em rápida sucessão.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.