Corpo de menina é encontrado em deslizamento de terra na Itália; número de mortos sobe para dois


Equipes de busca retiraram o corpo de uma jovem da casa de sua família no domingo, enquanto cavavam na lama pelo segundo dia em busca de pessoas ainda desaparecidas após um enorme deslizamento de terra na ilha italiana de Ischia.

O prefeito de Nápoles confirmou que o número de mortos na tragédia subiu para dois, após a recuperação do corpo de uma mulher de 31 anos da ilha no sábado.

Outras 10 pessoas continuam desaparecidas na cidade portuária de Casamicciola, soterradas sob a lama e escombros.

Pequenos tratores estão sendo usados ​​para limpar os destroços, e a mídia italiana disse que a escavação continua manualmente em alguns lugares e que equipes de mergulhadores foram trazidas.

Uma escavadeira remove lama de uma estrada inundada em Casamicciola, na ilha de Ischia, no sul da Itália (Salvatore Laporta/AP)

Giacomo Pascale, prefeito da cidade vizinha de Lacco Ameno, disse à TV estatal RAI: ​​“Continuamos a busca com o coração partido, porque entre os desaparecidos também há menores”.

O enorme deslizamento de terra antes do amanhecer de sábado foi desencadeado por chuvas excepcionais e enviou uma massa de lama e detritos pela encosta de uma montanha em direção ao porto de Casamicciola, derrubando prédios e arrastando veículos para o mar.

Até domingo, 164 pessoas ficaram desabrigadas.

Um vídeo amplamente divulgado mostrava um homem, coberto de lama, agarrado a uma persiana, com água lamacenta até o peito.

A ilha recebeu 126 mm (quase 5 polegadas) de chuva em seis horas, a maior precipitação em 20 anos, segundo autoridades.

Casas danificadas por um deslizamento de terra após fortes chuvas em Casamicciola, na ilha de Ischia (Salvatore Laporta/AP)

Especialistas disseram que o desastre foi agravado pela construção em áreas de alto risco na ilha montanhosa.

O geólogo Riccardo Caniparoli disse à RAI: ​​“Há um território que não pode ser ocupado. Você não pode alterar o uso de uma zona onde há água. O curso da água criou esse desastre.”

Ele acrescentou: “Existem normas e leis que não foram respeitadas”.

A primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, convocou uma reunião de gabinete no domingo para declarar estado de emergência na ilha.

“O governo expressa sua proximidade com os cidadãos, prefeitos e cidades da ilha de Ischia e agradece aos socorristas que procuram as vítimas”, disse ela em um comunicado.

O governo destinou dois milhões de euros (£ 1,7 milhão) para o resgate e para restaurar os serviços públicos.

O Papa Francisco expressou sua proximidade ao povo de Ischia durante a tradicional bênção dominical na Praça de São Pedro.

“Estou rezando pelas vítimas, por aqueles que estão sofrendo e por aqueles que estão envolvidos no resgate”, disse ele.

A ilha já havia sofrido um terremoto de magnitude 4,0 em 2017, que matou duas pessoas e feriu mais de 40 em Casamicciola e Lacco Ameno.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *