Benefícios, dosagem e efeitos colaterais


Lobelia é um gênero de plantas com flores, algumas das quais foram colhidas para remédios de ervas por séculos.

O mais comumente usado é Lobelia inflata, embora várias espécies possam ser benéficas para a saúde.

Estudos sugerem que compostos em Lobelia inflata pode ajudar a asma, depressão e outros problemas de saúde. No entanto, altas doses podem ser tóxicas e podem causar efeitos colaterais graves.

Este artigo fornece uma revisão abrangente da lobelia, incluindo seus benefícios, dosagem e efeitos colaterais.

Lobelia é um grupo de plantas com flores nativas da América do Norte.

Existem centenas de espécies, incluindo Lobelia inflata, que tem caules verdes altos, folhas longas e pequenas flores violetas (1 1)

Os nativos americanos na região da Nova Inglaterra dos Estados Unidos usavam Lobelia inflata para fins medicinais e cerimoniais há séculos. Foi fumado e queimado para induzir vômito ou tratar asma e distúrbios musculares (1 1)

Essa variedade de aplicações rendeu à planta os apelidos de tabaco indiano e vomitar maconha.

Lobelia inflata continua a ser usado para fins médicos hoje. Estudos indicam que a lobelina, seu principal composto ativo, pode proteger contra a depressão, ajudar a tratar a dependência de drogas e melhorar a memória e a concentração (2, 3, 4)

Lobelia está disponível solto e seco para transformar em chá, bem como em cápsulas, comprimidos e extratos líquidos. o flores, folhas e sementes são usadas em várias preparações.

RESUMO

Lobelia inflata é uma espécie de lobelia há muito utilizada para fins medicinais. Seu principal composto ativo, a lobelina, pode ajudar a combater problemas de asma, depressão e memória.

Lobelias contêm vários alcalóides diferentes, ou compostos que fornecem efeitos terapêuticos ou medicinais. Alcalóides conhecidos incluem cafeína, nicotina e morfina (1 1)

O alcaloide mais proeminente em Lobelia inflata é lobelina, que pode proteger contra as seguintes doenças – embora sejam necessárias mais pesquisas (1 1)

Asma e outros distúrbios respiratórios

A Lobelia às vezes é usada juntamente com medicamentos convencionais para ajudar a tratar os sintomas de ataques de asma, como chiado no peito, tosse incontrolável e aperto no peito.

Isso ocorre porque a lobelina pode relaxar as vias aéreas, estimular a respiração e limpar o muco dos pulmões (1 1, 5)

Lobelia também é usado para aliviar pneumonia e bronquite, dois tipos de infecções pulmonares que causam tosse e dificuldade em respirar, entre outros sintomas (1 1)

Embora a lobelia seja frequentemente recomendada por herbalistas e médicos para tratar a asma e questões relacionadas, nenhum estudo em humanos examinou seus efeitos nas doenças respiratórias.

No entanto, um estudo em animais descobriu que a injeção de ratos com lobelina ajudou a combater lesões pulmonares, interrompendo a produção de proteínas inflamatórias e prevenindo o inchaço6)

Embora essas descobertas sejam promissoras, é necessária pesquisa em humanos.

Depressão

Os compostos encontrados na lobelia também podem ajudar a proteger contra transtornos do humor, incluindo depressão.

Especificamente, a lobelina pode bloquear certos receptores no cérebro que desempenham um papel no desenvolvimento da depressão (2, 7)

Um estudo em animais revelou que a lobelina reduziu significativamente os comportamentos depressivos e os níveis de hormônios do estresse no sangue. Outro estudo em camundongo sugeriu que esse composto pode aumentar os efeitos de medicamentos antidepressivos comuns2, 8)

Ainda, estudos humanos são necessários para entender melhor como a lobelina afeta essa condição. Atualmente, a lobelia não pode ser recomendada como tratamento alternativo aos medicamentos antidepressivos convencionais.

Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)

Lobelia pode ajudar a gerenciar transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

O Lobeline pode aliviar certos sintomas, incluindo hiperatividade e dificuldade de foco, melhorando a liberação e a absorção de dopamina no cérebro (3, 9)

Um estudo envolvendo nove adultos com TDAH observou que tomar até 30 mg de lobelina por dia ajudou a melhorar memória mais de 1 semana. No entanto, os resultados foram insignificantes (3)

No geral, é necessária mais pesquisa humana.

Abuso de drogas

Lobelia foi estudado como um tratamento potencial para o abuso de drogas.

Como a lobelina tem efeitos semelhantes no corpo como a nicotina, há muito tempo é considerada uma ferramenta possível para ajudar as pessoas a parar de fumar.

Ainda assim, as pesquisas sobre esse tópico foram variadas, levando a Food and Drug Administration (FDA) a proibir a lobelina para o tratamento do tabagismo em 1993 devido à falta de evidências sobre sua eficácia (10, 11)

No entanto, alguns estudos indicam que a lobelina pode ser benéfica para outros tipos de dependência de drogas, pois pode interagir com os receptores cerebrais responsáveis ​​pela liberação de neurotransmissores que tornam as drogas viciantes (4, 12, 13)

Um estudo em animais de ratos viciados em heroína descobriu que as injeções de lobelina de 0,5 a 1,4 mg por libra de peso corporal (1 a 3 mg por kg) diminuíram o número de vezes que os roedores tentaram se injetar heroína (13)

Embora os estudos preliminares sejam promissores, faltam pesquisas nessa área. Portanto, a lobelia não pode ser recomendada como tratamento eficaz para qualquer tipo de dependência de drogas.

Capacidade antioxidante

Compostos em outros tipos de lobelia, especialmente o alcaloide lobinalina encontrado em Lobelia cardinalis, demonstrou atuar como antioxidantes (14)

Antioxidantes são compostos que combatem os radicais livres. Essas são moléculas reativas que podem danificar as células do seu corpo e aumentar o risco de doenças, como câncer e doenças cardíacas (15)

Um estudo descobriu que, além de combater os radicais livres, a lobinalina auxiliou as vias de sinalização cerebral (14)

Assim, este composto pode desempenhar um papel benéfico em doenças que se originam de danos por radicais livres e afetam o cérebro, como a doença de Parkinson. No entanto, são necessárias mais pesquisas (14)

RESUMO

Lobelina, o composto ativo em Lobelia inflata, pode ajudar a tratar asma, depressão, TDAH e abuso de drogas, mas a pesquisa em humanos é limitada. Compostos como lobinalina em outros tipos de lobelia podem ter efeitos antioxidantes.

Como a pesquisa sobre lobelia é limitada, não existem dosagens ou recomendações padronizadas.

Um estudo em adultos com TDAH sugeriu que até 30 mg de lobelina por dia em comprimidos parecem seguros.

No entanto, alguns efeitos colaterais incluem náusea, sabor amargo, dormência na boca, arritmia cardíaca e aumento da pressão arterial (3)

Além disso, sabe-se que a lobélia induz ao vômito e pode ser venenosa – até fatal – em doses muito altas. Tomar 0,6-1 grama da folha é tóxico e 4 gramas podem ser fatais (1 1, 16, 17)

Crianças, indivíduos que tomam medicamentos e mulheres que estão grávida ou a amamentação deve evitar os produtos lobelia devido à falta de pesquisas de segurança.

Se você estiver interessado em tomar lobelia, não deixe de consultar o seu médico ou um herbalista experiente com antecedência.

Lembre-se de que os suplementos não são bem regulamentados pelo FDA; portanto, a quantidade no produto pode não corresponder à listada no rótulo. Sempre escolha suplementos que foram testados por terceiros.

RESUMO

Não há dosagens padronizadas para lobelia. Levá-lo em grandes quantidades pode levar a náusea, vômito e até morte. Portanto, é melhor consultar o seu médico. Certas populações devem evitá-lo completamente.

Lobelia é uma planta usada para fins medicinais há séculos.

Alguns estudos mostram que a lobelina, o composto ativo da Lobelia inflata, pode ajudar a tratar asma, depressão, TDAH e abuso de drogas.

No entanto, a pesquisa em humanos é limitada e a lobelia pode causar efeitos colaterais adversos ou morte em doses muito altas. Como existem pesquisas limitadas e múltiplos efeitos colaterais negativos, muitos recomendariam evitar a lobelia na maioria dos casos.

Se você estiver interessado em tomar lobelia, consulte seu médico para garantir a segurança.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.