Ativistas climáticos pegam um mês de prisão por protesto contra Vermeer


Dois ativistas belgas que atacaram a pintura Moça com Brinco de Pérola de Johannes Vermeer em um protesto climático na semana passada foram condenados na quarta-feira a dois meses de prisão, com os promotores dizendo que sua ação “ultrapassou uma linha” de protesto aceitável.

Metade da sentença foi suspensa por um juiz em Haia, o que significa que os homens cumprirão um mês. Um terceiro suspeito deve ser julgado na sexta-feira. Suas identidades não foram divulgadas, de acordo com as regras de privacidade holandesas.

Um homem colou a cabeça no vidro protegendo a obra-prima do século 17 no museu Mauritshuis, em Haia, enquanto outro derramou uma lata de sopa de tomate engrossada sobre sua cabeça.

O segundo homem, vestindo uma camiseta estampada com as palavras “Just Stop Oil”, então colou a mão na parede ao lado da pintura. Um terceiro homem filmou o protesto.

A pintura não foi danificada, mas sua cobertura de vidro teve que ser substituída e o protesto causou outros danos menores, disseram os promotores. A pintura foi devolvida à sua parede um dia depois.

Vermeer não era um artista prolífico – levando muito tempo para cada obra – e apenas cerca de três dúzias de suas pinturas sobreviveram, exibidas em museus e galerias em vários países.

Em um comunicado, os promotores de Haia disseram que o “objetivo dos ativistas, por mais importante que você considere, não justifica os meios”.

Os promotores exigiram sentenças de quatro meses, dizendo que queriam enviar uma mensagem de que “pinturas estão penduradas em museus para serem apreciadas, não exploradas para fins ativistas. Você mantém suas mãos longe deles.”

No início deste mês, manifestantes climáticos jogaram purê de batatas em uma pintura de Claude Monet em um museu alemão e um protesto semelhante ocorreu em Londres, onde manifestantes jogaram sopa sobre os girassóis de Vincent van Gogh na National Gallery. Em ambos os casos, as pinturas não foram danificadas.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *