Apoiadores de Navalny colocam réplica de célula do lado de fora da embaixada russa na Alemanha


Apoiadores do líder da oposição russa, Alexei Navalny, colocaram uma réplica da minúscula “cela de punição” em que ele foi repetidamente mantido do lado de fora da embaixada da Rússia em Berlim, em um esforço para aumentar a conscientização sobre seu destino.

Cerca de 100 pessoas – incluindo o irmão de Navalny, Oleg – participaram da manifestação na avenida Unter den Linden, na capital alemã, algumas segurando cartazes pedindo a libertação de todos os prisioneiros políticos na Rússia e outras pedindo que o presidente russo, Vladimir Putin, seja julgado por crimes de guerra em Ucrânia.


A réplica da cela em Berlim (Markus Schreiber/AP)

“Há uma conexão entre o que acontece com Alexei Navalny e a guerra na Ucrânia”, disse o organizador Leonid Volkov, que preside a organização anticorrupção que Navalny fundou há mais de uma década.

Volkov disse que o envenenamento de Navalny em 2020 e sua subsequente prisão ao retornar da Alemanha – ele está cumprindo uma sentença de nove anos por fraude – foram parte de uma repressão do Kremlin à oposição da Rússia antes de lançar seu ataque à Ucrânia.

Ele disse que Navalny repetidamente se manifestou contra a guerra durante as aparições no tribunal. “Toda vez que ele faz isso, ele é punido”, acrescentou.


Manifestantes em frente à embaixada russa (Markus Schreiber/AP)

Volkov disse que as autoridades russas continuam sensíveis à pressão externa, como quando centenas de médicos solicitaram recentemente que Navalny recebesse tratamento médico.

“Talvez haja sinais de que eles estão realmente ouvindo no Kremlin”, disse ele. “Não porque sejam boas pessoas – não são – não porque sejam humanistas, mas porque são vulneráveis.”

Ele sugeriu que Putin pode tentar usar Navalny em possíveis negociações de paz.

“Ele sabe que em algum momento será forçado a negociar e então, OK, muitas opções estarão sobre a mesa”, disse ele.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *