Alemanha e Nigéria assinam acordo sobre devolução de bronzes do Benin


A Alemanha e a Nigéria devem assinar um acordo em Berlim na sexta-feira, abrindo caminho para o retorno de importantes esculturas conhecidas como Bronzes do Benin, retiradas da África no final do século 19.

Governos e museus na Europa e na América do Norte têm buscado cada vez mais resolver disputas de propriedade sobre objetos que foram saqueados durante a época colonial.

Uma expedição colonial britânica roubou os Bronzes em baixo-relevo junto com um grande número de outros tesouros do palácio real do reino de Benin em 1897.

A Fundação do Patrimônio Cultural da Prússia, uma autoridade que supervisiona muitos dos museus de Berlim, anunciou no ano passado que estava iniciando negociações formais sobre a devolução de peças que estão em sua coleção.


Bronzes do Benin no Linden Museum em Stuttgart (Bernd Weissbrod/dpa/AP)

O memorando de entendimento será assinado em Berlim pela chanceler alemã Annalena Baerbock e pela ministra da Cultura Claudia Roth, e pelo ministro da Cultura da Nigéria Lai Mohammed e pelo ministro de Estado das Relações Exteriores Zubairo Dada.

Os detalhes finais da restituição ainda não foram anunciados, mas a Fundação do Patrimônio Cultural da Prússia diz que espera manter alguns dos bronzes emprestados da Nigéria.

No ano passado, o Museu Nacional de Arte Africana do Smithsonian em Washington DC removeu 10 peças de bronze de Benin da exibição e se comprometeu a repatriá-las para a Nigéria. Outros museus também iniciaram discussões sobre a devolução dos objetos.

Muitos dos objetos permanecem no Museu Britânico, que resistiu aos pedidos para devolvê-los.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.