Alec Baldwin não sabia que arma continha munição real, documentos judiciais mostram


Um assistente de direção inconscientemente entregou a Alec Baldwin uma arma carregada e disse-lhe que era seguro usá-la momentos antes de o ator matar um cinegrafista, de acordo com os documentos do tribunal.

“Arma fria”, anunciou o assistente de direção, segundo um mandado de busca e apreensão apresentado em um tribunal de Santa Fé, no Arizona.

Em vez disso, a arma estava carregada com tiros ao vivo e quando Baldwin puxou o gatilho na quinta-feira no set de um faroeste, ele matou a cineasta Halyna Hutchins.

O diretor Joel Souza, que estava atrás dela, foi ferido, informam os registros.

O Gabinete do Xerife do Condado de Santa Fé obteve o mandado para que os investigadores documentassem a cena do rancho nos arredores de Santa Fé, onde ocorreu o tiroteio.

Eles procuraram como prova o traje manchado de sangue de Baldwin para o filme Rust, bem como a arma que foi disparada, outras armas auxiliares e munições, e qualquer filmagem que pudesse existir.


A produção foi interrompida em Ferrugem (Cedar Attanasio / AP)

A arma foi uma das três que a armeiro do filme, Hannah Gutierrez, colocou em um carrinho fora da estrutura de madeira onde uma cena estava sendo representada, de acordo com os registros.

O diretor assistente Dave Halls pegou a arma do carrinho e levou-a para Baldwin, sem saber que estava carregada de cartuchos reais, escreveu um detetive no pedido de mandado de busca.

Não ficou claro quantos tiros foram disparados.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.